CIDADANIA

Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas do IFRN pede inserção de indígenas na 1ª etapa de vacinação contra Covid-19

Diante da exclusão dos povos indígenas da primeira etapa do cronograma de vacinação contra a covid-19 no Rio Grande do Norte, o Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (NEABI) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) emitiu uma nota pedindo a inclusão dos indígenas na imunização.

Na avaliação do Governo Federal, o Rio Grande do Norte não tem terras indígenas demarcadas e, por isso, não foram enviadas vacinas para imunização dessa população. A informação foi rebatida pelo NEABI, que afirma que o estado tem 16 comunidades indígenas, sendo 15 aldeadas.

“Consideramos, pois, que: os povos indígenas são qualificados como grupo prioritário contemplado na primeira fase do plano de imunização. A portaria nº 55 do Ministério da Saúde, de 13/04/2020, atenta para a necessidade de acompanhamento sistemático das Equipes de Resposta Rápida aos grupos indígenas. No Rio Grande do Norte existem 16 comunidades indígenas, das quais 15 se configuram como aldeadas, no entanto elas não estão presentes na primeira etapa do plano de imunização estadual devido à não demarcação de suas terras, gerando uma disparidade com a real situação”, esclarece um trecho da nota.

O Rio Grande do Norte foi o único estado do país a não receber doses para imunização da população indígena contra a covid-19. No documento o Núcleo do IFRN também critica a falta de conhecimento sobre a realidade local.

“A falta de reconhecimento da real situação dos povos indígenas em território nacional e, em especial, potiguar se apresenta como a continuação de um discurso que busca silenciar as vozes dos povos tradicionais de nosso país, o que é corroborado por Câmara Cascudo, uma vez que o folclorista acabou por prestar um grande desserviço às populações negras,  indígenas e quilombolas ao afirmar, na obra ‘História da Cidade do Natal’, que as populações indígenas foram extintas no RN durante o processo de colonização”.

No documento, também é solicitado que tanto o Governo Federal, quanto o Estadual, chamem os povos indígenas para o diálogo. Ainda no mês de janeiro, a Secretaria Estadual de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap) encaminhou ao Ministério da Saúde um pedido para que doses da vacina de combate à covid-19 fossem enviadas para a população indígena do estado.

Há uma estimativa de que a população indígena no RN seja de 6.067 pessoas, segundo a Sesap. A Secretaria também informou nesta sexta (12) que foi fechado um acordo para vacinação da população indígena e que, em breve, mais detalhes serão divulgados sobre essa pactuação com o Ministério da Saúde.

 

 

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *