CIDADANIA

Número de favelas mais que dobrou no RN em 10 anos e já reúne 41 mil moradias

O número de favelas (chamadas tecnicamente de “aglomerados subnormais”) chegou ao simbólico número de 100 no Rio Grande do Norte. Esse é o número estimado em 2019 em estudo do IBGE que vai orientar a operação do próximo Censo do IBGE, agora previsto para 2022. Essa quantidade de aglomerações – que pode mudar de acordo com o levantamento do próximo Censo – é mais que o dobro da quantidade de favelas que aparece no último levantamento oficial divulgado em 2010.

Pelos dados preliminares de 2019, a quantidade de moradias inadequadas nessas áreas passou de 24.165 para 41.868 em 10 anos. Esse problema social que em 2010 atingia duas cidades do RN (Natal e Mossoró), se espalhou e chegou a outros cinco municípios: Parnamirim, Extremoz, São Gonçalo do Amarante, Macaíba e São José Mipibu.

“Trata-se, dessa forma, de uma antecipação de resultados, o que objetiva fornecer à sociedade informações para o enfrentamento da pandemia do Coronavírus (Sars CoV-2), informações especialmente importantes para estas áreas vulneráveis das cidades brasileiras. Nos Aglomerados Subnormais, residem, em geral, populações com condições socioeconômicas, de saneamento e de moradia mais precárias”, diz nota do IBGE, que alerta para a inexatidão na comparação dos dados, já que a confirmação só se dará após o Censo adiado para o próximo ano.

Pelos dados, o problema no RN se agravou muito na Grande Natal. Das sete cidades com favelas, seis estão nessa área. Só em Natal, a quantidade de moradias subnormais cresceu 47%, passando de 22.561 unidades para 33.372. E o problema se espalhou por outras cinco cidades que circundam a Capital: Parnamirim já conta com 13 aglomerações subnormais; Extremoz e São Gonçalo do Amarante têm sete cada; Macaíba e São José do Mipibu uma em cada. É esse o mapa preliminar que vai ajudar o IBGE no novo levantamento.

Já em Mossoró, a situação não preocupa menos. A segunda maior cidade do Estado teve um crescimento de 132% nesse tipo de habitação e o número de aglomerações triplicou, passando de cinco (2010) para 15 (2019).

Mesmo com o significante crescimento, quando comparado com o total de habitações os dados das cidades do RN não estão entre os mais críticos. Os dados estimados de domicílios revelam que o fenômeno da favelização ocorre em grande proporção Belém (55,5%) e Manaus (53,37%), onde mais da metade das habitações existentes estão incluídas nesse tipo de característica. No Rio Grande do Norte, essa proporção é de 3,97% do total de moradias.

O cenário do Rio Grande do Norte segue a mesma tendência nacional, com dados publicados pelo Jornal Folha de São Paulo, em reportagem do dia 13 de outubro. Pelos dados, o total de favelas saltou de 6.329 em 323 municípios para 13.151 em 734 cidades. Essas áreas são caracterizadas por irregularidade no padrão urbanístico e falta de saneamento básico. Em 2010, o País tinha 3,2 milhões de moradias nessas condições. Em 2010, foi para 5,1 milhões.

Levantamento guiou ações de Políticas de Saúde durante a Covid
O objetivo do levantamento preliminar – além de orientar o Censo – é fornecer um parâmetro atualizado do tamanho dos aglomerados para fins de políticas de saúde durante o enfrentamento à Covid. “Nos Aglomerados Subnormais, residem, em geral, populações com condições socioeconômicas, de saneamento e de moradia mais precárias. Como agravante, muitos Aglomerados Subnormais possuem uma densidade de edificações extremamente elevada, o que pode facilitar a disseminação do COVID-19” explica a nota.

 

1 – Dados preliminares de Favelas no RN 2019

RN____________________________________
41.868 domicílios
100 favelas (aglomerados)

7 Cidades_____________________________
– Natal – 56 favelas e 33.372 domicílios
– Mossoró – 15 favelas e 3.723 domicílios
– Parnamirim – 13 favelas
– Extremoz – 7 favelas
– São Gonçalo do Amarante – 7 favelas
– Macaíba – 1 favela
– S. J. Mipibu – 1 favela

2 – Dados de Favelas no Censo 2010

RN___________________________________
24.165 domicílios
46 favelas (aglomerados)

2 Cidades___________________________
– Natal – 41 favelas e 22.561 domicílios
– Mossoró – 5 favelas e 1.604 domicílio

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo