CULTURA

O aHayá que segura a tradição da festa junina em Natal chega à reta final do financiamento coletivo

Anúncios

A 3ª edição do aHayá – Acendendo a Fogueira de Santo Antônio entrou na fase final do financiamento coletivo. A festa ocorre em 13 de junho, no bairro de Potilândia, e se diferencia dos demais eventos do gênero pelo resgate dos tradicionais festejos juninos de rua espalhados por todo o Brasil, mas principalmente no Nordeste.

As atrações esse ano serão DJ Hay, DJ Opa Bruno, Trio Trancelim e Fuxico de Feira.

O aHayá é financiado pelos comerciantes do bairro e, em 2019, o público também poderá colaborar por meio da vakinha virtual. A cada R$ 10, quem colaborar concorre a diversos prêmios como ingressos pro Festival DoSol, almoço no restaurante O Pajé (praia de Maracajaú), adereços de cabeça Pennylane, mergulho em Maracajaú, hospedagem do camping de Maracajaú, acarajé do Acarajé da Cantora e coxinhas da Bendita Coxinha.

A colaboração vai custear as barracas, decoração, palco, som, iluminação e técnicos, cachês das bandas e banheiros químicos.

Anúncios

Idealizadora do aHayá, a produtora cultural Haylene Dantas lembra que os arraiás de rua eram muito famosos em todos os bairros de Natal, mas infelizmente a violência acabou com quase todos.

“Agora, aos poucos, eles estão voltando e movimentando o mês de Junho, reacendendo a tradição do festejo popular de rua. Os festejos, além de divertir, geram renda, já que muitos comerciantes aproveitam as festividades para montar barracas e vender roupas e comidas típicas da época, como canjica, pamonha, milho cozido e assado. Comidas que por aqui, no Nordeste, são consumidas o ano todo”, disse.

O aHayá mantém a tradição do forró pé-de-serra. Já passaram pela festa o Trio Ariado, Estagiários do Forró e o Trio feminino composto por Camila Masiso, Carol Benigno e Maíra Soares, formado especialmente para o evento.

Haylene Dantas destaca que sem o público não existe evento:

– “Sem eventos, morrem as tradições como o São João, que é mais forte até do que o Carnaval no Nordeste”, conclui.

Para mais informações é só consultar Instagram: . E para colaborar é só acessar o projeto no Vakinha:

 

 

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *