DEMOCRACIA

“O crescimento da aprovação de Bolsonaro é circunstancial”, avalia presidente do Centro de Estudos Barão de Itararé

O jornalista e presidente do Centro de Mídia Alternativa Barão de Itararé Altamiro Borges acredita que o crescimento da aprovação de Jair Bolsonaro é momentâneo. Os dados que apontaram uma melhora na avaliação do presidente da República foram divulgados nesta sexta-feira (14) pelo Instituto DataFolha.

A pesquisa mostra que o governo Bolsonaro atingiu em agosto a melhor avaliação desde o início do mandato, com 37% de aprovação. O crescimento foi de oito pontos percentuais em apenas dois meses. Em junho, esse índice era de 32%.

Para Altamiro Borges, essa melhora tem relação direta com o pagamento do auxílio-emergencial pelo Governo Federal, o que não vai durar muito tempo. Autor de vários livros e editor do blog do Miro, o jornalista concedeu entrevista ao programa ContraFluxo nesta sexta-feira (14) sobre a importância e a tarefa da mídia alternativa no combate às fake news.

Segundo Borges, apesar do crescimento de Bolsonaro, o presidente está numa encruzilhada. Para que ele mantenha a simpatia desse público será necessário promover e investir em programas sociais, área que o presidente sempre atacou quando atuava no parlamento.

“ Ele sempre foi contra qualquer programa social. O país não tem como sustentar um auxilio desses por muito tempo, a não ser que ele vá de frente com o capital e mexa no teto de gastos. Mas esse governo não é contra o capital, é contra o trabalhador. Por isso esse crescimento na aprovação é circunstancial”, afirmou.

O jornalista também responsabilizou a mídia monopolista por não bater de frente com o Governo, aceitando a versão ao invés dos fatos. Ele citou o fato do auxílio-emergencial só ter saído do papel para o bolso dos trabalhadores após muita pressão da oposição no Congresso.

Miro defendeu a necessidade de um debate mais amplo na sociedade para que a sociedade seja melhor informada. Para tanto, a mídia alternativa precisa fazer uso de linguagem popular para alcançar um público maior. O jornalista também acrescentou que os movimentos sociais devem ter consciência da importância desse tipo de mídia ajudando e apoiando os veículos independentes:

“É preciso democratizar a comunicação. A mídia alternativa precisa fazer uso de linguagem que saia de suas bolhas e atinja mais gente. É preciso fortalecer as rádios comunitárias e não fazer elas de palanque. Somente assim conseguiremos propagar esses pensamentos e mostrar a verdade”, afirmou.

Confira a entrevista com Altamiro Borges na íntegra pelo canal do youtube do programa Contrafluxo.

Artigo anteriorPróximo artigo
Allan Almeida
Jornalista potiguar em formação pela UFRN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *