OPINIÃO

O faniquito dos bolsonaristas na quarta-feira de cinzas

Na chamada “Quarta-Feira de Cinzas”, com o país lamentando quase DUZENTAS E QUARENTA E UMA MIL MORTES, mais de TRÊS MIL delas no RN, o que vemos é um país tomado por esses rufiões fascistas, todos nervosinhos e dispostos a expor sua ignorância para a população, um típico ato de covardes que escondem seu recalque na raiva e na constante ameaça, quer física ou não, que, para eles é o que demarca seu sórdido território.

Tivemos um deputado federal, o tal de Daniel Silveira (PSL-RJ), um desses brucutus “bombados” que saíram das cavernas da civilização graças ao bolsonarismo e cujos neurônios, poucos é verdade, tem como trabalho produzir atos de selvageria, como o de quebrar uma placa que homenageava a vereadora Marielle Franco (PSOL-RN), assassinada por bandidos que, sabe-se, tem fortes ligações com a família do Mandrião.

O marginal, agora deputado, que já produziu peças sórdidas, dessa vez foi além e num chilique atacou, com todos os limitados fonemas que dispõem seu linguajar, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), com palavrões e ameaças. O ex-PM, que se gaba de ter matado, “em serviço”, doze pessoas, por certo achava que seu palavrório, que deve ter agradado a horda bolsonarista, serviria para que ele subisse na lista de puxas-saco bolsonaristas. Se deu mal: o ministro Alexandre de Morais mandou esse troglodita para o xilindró, cabendo agora ao parlamento decidir se esse estrume humano será mantido na jaula ou voltará para a proferir impropérios.

Mas precisamos, nesse momento, chamar a atenção para a reação do deputado federal, que se alcunha “general” Girão, um desses elementos que fornicam com o bolsonarismo. Logo que soube da prisão do falastrão, correu às redes sociais e defendeu seu comparsa. Para esse militar reformado, o ex-PM tem prerrogativa de atacar e ameaçar ministros. Ou Girão é muito cara de pau ou sua assessoria não lhe mostrou o vídeo e fico com a primeira opção dado que as opiniões desse deputado se encontram com os urros da horda bolsonarista.

Mas, na linha desse fascismo cada vez mais truculento, tivemos o caso de um jornalista da taba, que se gaba de escrever uma coluna no jornal de maior circulação (ainda existe isso?), a Tribuna do Norte, e cujo anticomunismo mereceria uma visita ao psiquiatra mais próximo. O escriba metido a intelectual, aderiu de corpo e alma ao bolsonarismo e na sua coluna destila um ódio aos petistas e comunistas que parece endereçado a um público seleto. Nestes dias carnavalescos, talvez tomado por uma vontade enorme de ser percebido, dado que há muito sua escrita vem perdendo espaço, o jornalista resolve fazer postar na sua rede social uma arma e fazendo clara ameaça aos comunistas, foi ovacionada por sua rede de recalcados.

O PCdoB obviamente vai solicitar ao Judiciário que acione esse elemento, mas o principal é que as pessoas que ainda acreditam na democracia, repudiem esse falastrão decadente, que parece ter, na velhice, uma certa atração por armas de fogo.

Estamos em 2021, mas esse elemento parece ter, no seu delírio, estacionado nos anos de chumbo e pensa que essas ameaças causam medo aos comunistas. Nem causam medo e nem ódio. O único sentimento que me toma o ser, é o mais absoluto desprezo.

Então desprezemos esse ser decadente e vamos em frente.

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo