OPINIÃO

O presidente mais mentiroso do Brasil

Jair Bolsonaro é o presidente mais mentiroso da história da República. Expressão cool para a boa e velha mentira, as fake news, que já tinham sido a base da campanha eleitoral que elegeu o ex-capitão para o cargo mais importante do país, seguem sustentando o discurso oficial e é cada vez mais indissociável do homem que mora no Palácio no Planalto.

O site Aos Fatos, especializado em checagem de fatos e dados, conferiu as declarações de Bolsonaro dadas entre 1º de janeiro e 29 de julho. Foram 232 afirmações falsas ou distorcidas em 209 dias.

É mais de uma mentira dita por dia. O trabalho de checagem é realizado semanalmente pelo site.

Os jornalistas dividiram as frases em 26 temas diferentes, que vão de bolsa família, atentado, congresso, equipe de governo, meio ambiente e até trânsito. O site também destaca as frases mais repetidas. Entre elas, está a de que “montamos nossa equipe de forma técnica, sem o tradicional viés político”.

Embora não tenha dividido os ministérios fatiando as pastas por partidos, Bolsonaro negociou diretamente com as bancadas do Congresso, grupos que, como se sabe, têm grande apetite e interesses políticos, vide as bancadas da bala, do boi e evangélica.

A voracidade de Bolsonaro em mentir em público é tão intensa que a apuração do Aos Fatos ainda não computou a mais nova lorota disparada pelo presidente da República.

O ex-capitão afirmou nesta quinta-feira (1) que o programa Mais Médicos, criado no governo Dilma Rousseff, tinha o objetivo de formar “núcleos de guerrilhas” no Brasil.

Outra mentira eivada de preconceito. O Mais Médicos foi responsável por distribuir profissionais estrangeiros, não apenas cubanos, pelos rincões e periferias do país onde os brasileiros não estavam dispostos a trabalhar. Foram 8.240 médicos contratados para atuar em 4.058 municípios, incluindo 34 distritos de saúde indígenas, além de áreas quilombolas e assentamentos. O Governo Federal estima que o programa tenha garantido atendimento a 63 milhões de brasileiros, a maioria pobres ou miseráveis.

Está cada vez mais óbvio que a mentira é estratégica no governo Bolsonaro. Não por acaso, Até o porta-voz da presidência embarcou na onda de fake news, como quando declarou recentemente que o editor do site The Intercept Brasil Glenn Greendwald estaria cometendo crimes ao divulgar as mensagens trocadas entre Sérgio Moro e procuradores da força tarefa da Lava Jato.

Bolsonaro não tem compromisso nenhum com a verdade e, mentindo compulsivamente, demonstra também não ter apreço pelos próprios eleitores, o que explica em parte a queda da popularidade dele já nos primeiros meses de governo quando, naturalmente, presidentes recém-eleitos costumam cultivar a simpatia da população.

Jair Bolsonaro é o presidente mais mentiroso do Brasil.

A verdade é essa.

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *