OPINIÃO

Obscurantismo e a “revolta da vacina” bolsonarista ameaçam você

Davi Góes é pastor do Ministério Canaã da Assembleia de Deus, em Fortaleza, e num desses cultos, feito de forma honrada e honestíssima, em 19/11, versava sobre o Fim dos Tempos e citou uma entrevista de um cientista francês, que dizia que o vírus foi criado na França e disseminado na China e que a vacina modificaria o DNA.

Depois da lambança, o pastor foi às redes e disse ter se baseado nas palavras do cientista francês, Luc Montagnier, que afirmou ter sido a COVID-19 fruto de um acidente num laboratório chinês que estava usando o coronavírus para uma vacina contra a AIDS e o danadinho escapou. O pastor, em sua defesa, disse que as palavras foram descontextualizadas e que tudo que falou tem base científica.

A ciência não é neutra e suas assertivas tem contexto. Nada é dito por dizer. Rapidamente Montagnier foi DESMENTIDO por especialistas franceses. Para Olivier Schwartz, chefe do departamento de virologia e imunidade do Instituto Pasteur da França, estudos sobre os genes do vírus mostram claramente que não foi um vírus feito por seres humanos em laboratório. “O professor Montagnier espalha teorias mirabolantes”, disse ele ao semanário francês L’Obs, anteriormente conhecido como Le Nouvel Observateur.

O pastor, no afã de se somar aos negacionistas obtusos, assumiu o lado do obscurantismo e dada sua autoridade diante dos seus discípulos, comportou-se de maneira abjeta e criminosa, pois estava claro o objetivo da sua fala: apoiar a tese de a COVID-19 é sim um vírus chinês e que a vacina não é segura. O pastor disse que usou o direito da “liberdade de expressão” para disseminar sua própria fake News e não se retratou, reafirmando sua fala e associou-se ao delirante cientista francês, hoje contestado pelos seus pares.

A “Revolta da Vacina”, versão século XXI, do Napoleão de Hospício, tem encontrado militantes fervorosos e isso tem impactado sobre o número de brasileiros dispostos a se vacina. Recente pesquisa da Global Attitudes on a Covid-19 Vaccine, da empresa de inteligência de mercado Ipsos, realizada em 24 de novembro, trouxe a notícia de que 81,0% dos brasileiros afirmaram que vão se vacinar, contra 88,0% em agosto.

A malta que conspira contra o BraZil, liderada por um genocida, lidera essa campanha asquerosa contra a vacinação e muitos pastores evangélicos parecem ter aderido a esse exército de meliantes.

E você? Quer se juntar à essa horda de marginais obscurantistas ou ficar ao lado da civilização?

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo