CIDADANIA

Oceânica lança campanha de financiamento para amenizar efeitos das crises da Covid-19 e do petróleo no litoral

A Ong Oceânica lançou uma campanha de financiamento para sustentar a organização durante o período de pandemia. A ação conta com a participação do artista visual Jorake. O intuito é a manutenção das despesas e serviços fixos da Oceânica para os próximos 6 meses.

“Abrace a Oceânica, cuide do mar!” – slogan da campanha – surgiu para chamar atenção das pessoas sobre as urgências socioambientais relacionadas à vida marinha. Com as doações, haverá assistência aos pescadores(as) e a Rede Manguemar no enfrentamento das crises do Covid-19 e do petróleo no litoral, monitoramento das desovas das tartarugas marinhas, monitoramento dos recifes costeiros diante do branqueamento dos corais, monitoramento do Rio Pirangi, publicação de materiais e ações educativas valorizando a biodiversidade e as comunidades litorâneas, articulação com as comunidades litorâneas, gestores ambientais, pesquisadores e pescadores em busca da justiça socioambiental e sustentabilidade no litoral.

Aos contribuintes, a campanha promoverá a entrega de trabalhos artísticos de artes digitais e científicos como livros. Entre as parcerias, o artista visual Jorake, que já teve trabalhos apresentados no Instituto Federal do Rio Grande do Norte, no aeroporto internacional de São Gonçalo do Amarante e na Pinacoteca do Estado.

“Desenvolver esse trabalho foi muito especial porque que eu trabalhei um tema que já gosto muito com foco em situações locais, que talvez sem esse trabalho com a Oceânica eu não teria confrontado, além de eu ter aprendido bastante sobre a situação dos pescadores e das comunidades que dependem seu sustento do mar e dos rios. Também descobri todos esses ecossistemas, que são muito ricos”, afirmou o artista visual.

A unificação da arte e do meio ambiente é o que dá base ao projeto e a organização acredita que essa união é fundamental para sensibilizar as pessoas sobre os assuntos referente ao meio ambiente.

“Acreditamos que a arte pode sensibilizar as pessoas para as causas ambientais e fortalecer um elo de cuidado com o ambiente”, esclareceu Jéssica Paiva, ecóloga e integrante da Oceânica.

A organização contava, anteriormente, com patrocínios para a manutenção dos serviços. Em decorrência da pandemia, os patrocínios foram encerrados e, com isso, a necessidade da ajuda da população.

“A oceânica é uma organização de sociedade civil que atua no tema do meio ambiente há 18 anos. O que aconteceu é que estamos sem patrocínio para as nossas atividades. A doação é uma prática que acontece na Oceânica, mas nunca foi nossa principal fonte de recurso. Estamos fazendo essa campanha emergencial que a gente quer arrecadar o valor que der para gente manter nossa sede por seis meses, até tomarmos um folego e retomar os contatos com patrocínio”, afirmou a assessoria de Imprensa da oceânica.

As doações estão disponíveis e podem ser feitas por meio do site benfeitoria.com/abraceaoceanicaecuidedomar

Oceânica recebe doações da população para manutenção da sede por seis meses

Sobre a organização

A Oceânica – Pesquisa, Educação e Conservação foi fundada em 2002, como Organização da Sociedade Civil, em busca da conservação dos ambientes costeiro-marinhos, integrando pesquisa científica, educação ambiental e propostas de conservação.

A Oceânica tem como principal área de atuação o litoral potiguar, no entanto ao longo da trajetória mergulhou em outros territórios como Fernando de Noronha e mais recente em águas internacionais, no mar do Caribe.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Allan Almeida
Jornalista potiguar em formação pela UFRN.