Principal

Operação Pacto pela Vida quer garantir isolamento social; RN passa dos 9 mil casos confirmados

Anúncios

Tem início nesta quinta-feira (4) a Operação Pacto Pela Vida, acordada pelo governo do Estado e as prefeituras para coibir as aglomerações de pessoas e garantir o cumprimento do decreto estadual de isolamento social. A ação foi anunciada nesta quarta, 3, na coletiva do governo para atualização dos dados do coronavírus. Extremoz, São Gonçalo do Amarante, Macaíba e Parnamirim terão as primeiras ações a partir desta quinta.

De acordo com Fernando Mineiro, secretário estadual de Gestão de Projetos e Metas  e designado pela governadora para coordenar as parcerias do projeto “Pacto pela Vida” com as prefeituras, o governo irá reunir todos os municípios por regiões de saúde para unificar as ações. “Fechamos após diversas reuniões com gestores municipais uma série de ações integradas que vão ser colocadas em prática a partir de amanhã. Ninguém vai conseguir vencer a pandemia de forma isolada e muito menos conseguirá resultado se levar pelo lado da disputa política pequena. É hora de unir esforços para enfrentar a pandemia”, disse Mineiro.

A Operação Pacto pela Vida vai fiscalizar e garantir o cumprimento dos decretos estaduais que determinam isolamento social e funcionamento apenas dos serviços essenciais. Lugares com grande circulação de pessoas serão os primeiros alvos da fiscalização, que segundo o secretário estadual de Segurança, Coronel Francisco Araújo, será feita com esforços integrados entre segurança estadual e os efetivos municipais.

“A missão da segurança pública é atuar junto com eles, onde os municípios têm a mancha de incidência da contaminação do covid-19 e também os locais que têm concentração de pessoas, aglomerações e fluxo de pessoas. Vamos atuar de forma conjunta para garantir o isolamento social e preservar a vida das pessoas que estão nas ruas por necessidade e das que estão em casa cumprindo o distanciamento”, informou o Coronel.

Araújo explicou ainda que as pessoas que insistirem em descumprir o decreto podem ser detidas de autuadas. “Se encontrarmos lugares como bares e restaurantes, que são impedidos de abrir pelo decreto, em funcionamento, iremos orientar o fechamento imediato. Caso as pessoas resistam serão detidas e conduzidas a delegacia, respondendo por descumprimento do decreto estadual”, disse.

Neste fim de semana, também serão feitas ações de fiscalização nas orlas das praias da Região Metropolitana. Para as ações da Operação Pacto pela Vida irão atuar as Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e agentes municipais como Guardas.

RN passa dos 9 mil casos confirmados 

Nesta quarta, 3, o Estado registra 9.148 casos confirmados e 367 óbitos. Além disso, 594 pessoas estão internadas, entre casos confirmados e suspeitos do coronavírus, desses 293 estão em leitos críticos. São 26 óbitos a mais do que o registrado ontem (02) mas apenas 7 ocorreram nas últimas 24h, os demais são ocorrências que estavam em investigação.

Segundo o secretário adjunto da Sesap, Petrônio Spinelli, o Rio Grande do Norte tem a cada dia um índice crescente de pacientes precisando de atendimento médico em leitos críticos. Para ele, garantir o isolamento deve evitar esse aumento. Hoje (03) o estado conta com seis hospitais completamente ocupados, além de alto índice de ocupação de leitos críticos.

“Estamos em um crescente aumento do número de pacientes graves e precisamos abrir leitos em todas as cidades da região metropolitana e nas outras regiões do estado. A cada dia, trabalhamos para abrir novos leitos mas nós temos um limite, sempre alertamos aqui que toda a estrutura dos estados e municípios será insuficiente se não tivermos um bom índice de isolamento social”, disse Spinelli.

Em Mossoró (53 leitos) e no Alto Oeste (5), o índice de ocupação de leitos é de 100%. Na região metropolitana, dos 143 leitos, 97% estão ocupados. No seridó, dos 22 leitos, 45,5% estão ocupados.

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Kamila Tuenia
Jornalista potiguar em formação pela UFRN, repórter e assessora de comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *