TRANSPARÊNCIA

Oposição protocola pedido de nova CPI da Covid no Senado e cobra providências da PGR

O senador Randolfe Rodrigues (Rede/AP) anunciou nesta terça-feira (11) que um grupo de senadores de Oposição protocolou um requerimento pedindo a instalação de uma nova CPI da Covid no Senado para apurar as ações e omissões do Governo Federal no enfrentamento da pandemia no Brasil a partir de novembro de 2021.

Para a instalação da CPI no Senado são necessários 27 votos, o que corresponde a um terço da Casa legislativa.

Segundo a postagem de Rodrigues no twitter, o foco da nova CPI será atraso e insuficiência na vacinação infantil; insuficiência de provisão para doses de reforço em 2022; ataques do Presidente da República aos técnicos da Anvisa e à vacinação da população adulta e infantil”, escreveu.

A insuficiência da política de testagem; e o apagão de dados do Ministério da Saúde com as suas consequências no correto monitoramento da evolução da pandemia também serão abordados nesta possível nova Comissão.

– Não iremos assistir de braços cruzados a continuação da tragédia brasileira! Se a PGR não cumpre seu papel, o Senado vai cumprir. Não iremos ficar calados diante do aumento de casos de COVID-19, da disseminação da ômicron e a sabotagem da vacinação das crianças. Não é aceitável, diante de tamanha irresponsabilidade, nós congressistas ficarmos inertes. Não é aceitável nós assistirmos impávidos o PGR não tomar nenhum tipo de providência. Diante desses acontecimentos só resta ao parlamento um remédio: a CPI”, destacou o parlamentar

O parlamentar do Amapá acredita que as ações no Supremo Tribunal Federal são insuficientes para coibir os atos irresponsáveis do presidente Jair Bolsonaro:

– Não atuaremos apenas através de ações no STF. É necessário termos um instrumento, um mecanismo para pressionarmos os criminosos que estão na Presidência. Por isso protocolei hoje requerimento de retomada da CPI da COVID. Agora, com o objetivo de investigar os mais recentes crimes praticados pelo Governo Federal, sobretudo, o objetivo da CPI será inibir a sanha criminosa do Governo de Jair Bolsonaro”, afirmou.

A primeira CPI da Covid durou seis meses e terminou com o indiciamento de 80 pessoas, entre empresários, médicos, políticos, ex-ministros, servidores públicos e jornalistas.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"