OPINIÃO

Os “analistas” de futebol

O futebol é mesmo coisa de louco. Messi faz um golzinho, mesmo que não jogue nada, gênio, craque, decisivo, isso quando o Barça ganha. Se bem que é quase impossível, é fato, testemunhar o argentino fazer uma má partida. Neste sábado, o time catalão perdeu o clássico para o Merengues, 2 a 1. Chovem os absurdos. Me saem esses comentaristas de resultado e suas obscenidades. Acabou servindo de mote para as minhas linhas desde domingo

Um deles, vejam só, disse que o Messi está “definhando” pô, esse idiota merecia ser banido de comentários esportivos, é muita falta de conhecimento, é querer aparecer ou não ter noção do quanto é ridícula a sua análise. Todas, ou quase, jogadas do Barça passaram pelos pés dele que, em duas oportunidades, umas delas tentando gol olímpico, quase marca. E se a bola entra? O que teria dito esse mesmo papangu que prega a queda de Messi ou um outro que falou em  “derrocada” de Messi? Em que mundo, que tipo de futebol esses babacas comentam, e como esse tipo de insano consegue fazer parte de equipes de esportes tão respeitada como a ESPN, por exemplo?

Um outro debilóide apregoa sobre o duelo dos treinadores e repete esse clichê medíocre de “nó tático” de Zidane sobre o Koeman. Que nó tático? Um jogo igual, diria até que pendendo mais para o Barça, sendo que, o Real, por conta da jogada mortal de velocidade com Vinícius Júnior, que destroçou seu marcador, sempre levava mais perigo. Então, que porra de nó tático foi esse, seu zarolho? E como podem elogiar um treinador que, no segundo tempo, tira, de uma vez só, alegando poupá-los,  o que tem de melhor na equipe – Vinícius Júnior, Kross e Benzema? E se o Barcelona vira, o que será que diriam esses mesmos “comentadores” sobre o “grande” Zizu? Manteriam a opinião sobre o domínio da equipe da capital? Duvido.

Tô dizendo pra vocês que esse futebol vai me deixar maluco. Quase todos os dias dos meus últimos meses pelejei contra haters de Vinícius Júnior. Haters sim, mas pelo simples fato do menino ter sido cria da Gávea, do Flamengo. O “Fictícius”, como cunhou um dos colegas de zap, não tem nada de ficção, é real e Real, e  faz tempo vem sendo a principal jogada do seu time, mesmo quando o cego Zidane o colocava 20 minutos, mesmo quando o cego Zidane o esquecia no jogo seguinte, razão evidente das perdas na temporada passada. Hoje, depois de vitórias seguidas e gols, e assistências, e dribles, principalmente, gols, o menino deixou de ser notícia neste zap, mas é destaque da imprensa espanhola e hoje chamado de “Vini Malvadeza” por conta do passeio que deu em seu marcador, do sufoco que obrigou o Mingueza a passar.

Mas, voltando ao Messi, não se enganem, amanhã, o gênio tem o mesmo rendimento bom de hoje, que eles não viram, mas ao contrário deste sábado, que passou em branco,  marca um golzinho, aí o Barça vence e passa à frente, quem sabe até ganha o campeonato. Sabe o que acontece? O mesmo babaca que falou sobre “definhar” vai enaltecê-lo de forma exagerada, chamá-lo de gênio, de extraterrestre, de sobrenatural e outros adjetivos que inventam, assim como o outro que apregoou a derrocada. Enfim, não tenho outra definição para esses papangus e podem me tachar de invejoso, ex-jogador frustrado, coisas do gênero, para mim, essa é uma certeza, a imprensa, do mundo, não só do Brasil, está impregnada, tomada por um monte de analistas de resultados, às vezes pior, analista de jogada. Um monte de zé ruela como diz o zé ruela da Band, pois eles não sabem sequer discernir entre um zagueiro e um atacante, capaz de confundi-los somente por conta da numeração das camisas.

Pelo que vi de Barça e Real, qualquer dos dois que vencesse seria merecido. O Real triunfou  porque tem Kroos, Modric, Vinícius Júnior e Benzema. Mas Messi, mesmo sem grandes companheiros do lado, mesmo assim, poderia ter feito o seu time vencedor. Olha que o Zidane, principalmente quando sacou os três que já citei acima, deu mostras, inconteste, de sua total falta de condição de treinar um time do nível do Real. A sorte, às vezes, ajuda, também, os obtusos. Não fosse assim, esses “comentadores” estariam fazendo loas a Messi, ao Koeman, queimando Vini e Benzema, bastando para isso que o resultado tivesse sido o inverso, mas exatamente igual em bola rolando.

De bola, esses caras nada entendem. E são muitos, muitos. É o mundo velho louco girando, basta ver quem tem mais audiência, quais programas, mais seguidores. Querem um teste esclarecedor? Façam uma pesquisa e vejam quem tem mais leitura, os textos de Tostão ou as bobagens e marketing vagabundo de um Milton Neves da vida, para ficar num só exemplo?

 

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Edmo Sinedino
Edmo Sinedino é jornalista, ex-jogador de futebol e escreve aos domingos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *