TRANSPARÊNCIA

Pacientes entre 15 e 49 anos internados em UTI’s no Rio Grande do Norte são maioria em relação às demais faixas etárias

Os pacientes entre 15 e 49 anos compõem a faixa etária com maior número internações em leitos de UTI no Rio Grande do Norte, segundo levantamento feito pelo professor do departamento de Física da UFRN e membro do Comitê Científico do Consórcio Nordeste, José Dias do Nascimento Júnior. Dos 1.623 pacientes internados nas Unidades de Tratamento Intensivo do estado, 518 têm entre 15 e 49 anos, 331 entre 50 e 59 anos, 303 entre 60 e 69 anos, 250 entre 70 e 79 anos, 111 entre 80 e 89, 27 pacientes possuem idade entre 90 e 99 anos, dois pacientes têm mais de 100 anos e 81 possuem menos de 15 anos. Os números, segundo o pesquisador, desmontam o argumento usado pelos empresários de que a economia vai mal por causa dos decretos restritivos anunciados na tentativa de controlar o espalhamento da pandemia através do isolamento social.

Quando se faz um lockdown de forma ineficiente, isso alonga a pandemia. A doença está matando mais, justamente, as pessoas que estariam economicamente ativas. Isso desconstrói o argumento dos empresários de que a economia está quebrando por causa dos decretos, na verdade se está matando as pessoas que estariam trabalhando e consumindo”, critica Dias.

Os dados são relativos a todo o mês de março, do número total de pacientes que entraram e saíram da internação no período. O Rio Grande do Norte tem ao todo, segundo o Regula RN, um total de 844 leitos, sendo 451 clínicos e 393 críticos. Na tarde desta segunda (5), 19 hospitais no Rio Grande do Norte seguiam com 100% de ocupação apesar do decreto mais recente assinado pelo governo do Estado e prefeitura de Natal que permitia o funcionamento, apenas, de atividades essenciais entre os dias 20 de março e 2 de abril. A partir desta segunda, o comércio voltou a funcionar, mas com toque de recolher a partir das 20h até as 6h da manhã do dia seguinte.

Há Rio Grande do Norte 54 pacientes na fila de espera por um leito de internação para covid-19, na tarde desta segunda. A taxa de ocupação na região Oeste ainda é de 99% para leitos críticos (semi-intensivos e UTI’s), no Seridó é de 100%, na Região Metropolitana de 94,7%. A média geral do RN é de 96,5% de ocupação dos seus leitos críticos.

O estado tem até agora um total de 199.748 casos confirmados e 50.381 suspeitos de covid-19. Já são 4.641 mortes confirmadas pela doença, sendo sete nas últimas 24 horas em Natal(03), Mossoró (01), São Paulo do Potengi (01), Caraúbas (01) e Currais novos (01). A Secretaria Estadual de Saúde Pública ainda investiga outros 909 óbitos suspeitos.

Além dos 19 hospitais sem vagas para novos pacientes críticos com covid-19, outras unidades também apresentam alta taxa de ocupação, como o Giselda Trigueiro (97,1%), o Hospital Regional Telecila Freitas Fontes (97,1%), em Caicó, o Hospital Maternidade Belarmina Monte (87,5%), em São Gonçalo do Amarante, o Hospital Maternidade do Divino Amor (87,5%), em Parnamirim, e o Hospital Municipal Aluízio Bezerra (80%), em Santa Cruz. Apenas a Unidade Materno Infantil Integrada de São Paulo do Potengi (66,7%) e o Hospital Infantil Maria Alice Fernandes (50%), apresentam uma ocupação mais tranquila.

O pesquisador da UFRN e membro do comitê responsável por projeções ligadas à pandemia no Consórcio Nordeste, também alerta para a demora para a vacina alcançar o grupo mais atingido pela covid-19 no RN.

As vacinas são insuficientes e, até chegar a esse grupo entre os 15 e 49 anos, ainda vai demorar muito. É preciso que os empresários também encampem a campanha pela vacinação se quiserem a volta ao trabalho e recuperação da economia”, aponta José Dias.

Imagem: reprodução redes sociais

Imagem: Regula RN

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

1 Comment

  1. SÓ LOCK DOWN!!!!

    “Acabo de subscrever ao manifesto #AbrilpelaVida que defende q o governo adote um lockdown nacional de 3 semanas com auxílio@emergencial digno para quebrar a transmissão da COVID19 rapidamente e evitar o pior abril da história do Brasil! Assine tbém:
    https://abrilpelavida.org/

    Solicitação do Professor Miguel Nicolelis no seu twitter. @MiguelNicolelis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *