CIDADANIA

Parque em Arez é premiado por boas práticas em concurso do Idema

Ainda pouco conhecido, o Parque Natural Municipal José Mulato, unidade de conservação localizado no distrito de Sapé, município de Arez, venceu o 1º Concurso de Boas Práticas de Gestão Socioambiental do RN, realizado pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema. O resultado foi divulgado na sexta-feira (4).

O parque tem 82.5 hectares de área de preservação da Mata Atlântica e tem o nome de um antigo vigilante que cuidou do espaço. O decreto que instituiu o local como parque é de 2017 e regulamenta também o turismo ecológico e ações de educação ambiental. A área conta com cinco trilhas, três de percurso médio e duas longas.

A supervisora do Núcleo de Apoio à Gestão Ambiental dos Municípios (Nagam) do Idema, Hortência Carvalho explica que a gestão pública local entendeu que a preservação do espaço era uma necessidade para a comunidade e buscou os melhores meios para isso, com auxílio do programa de fomento à criação de unidades de conservação, que assessora os interessados.

“Um dos grandes diferenciais deles é que conseguiram recursos financeiros para investir na elaboração dos estudos que são necessários para a criação da unidade de conservação, levantamentos de fauna, flora e fundiário e estudos socioeconômicos. Isso gera custos para o município, mas eles conseguiram esses investimentos através de um edital do SOS Mata Atlântica que subsidiou o investimento”, detalhou a Hortência, que é bióloga e observa que essas unidades no âmbito municipal ainda não são comuns no estado. “Ficamos muito felizes e acreditamos que o parque realmente mereceu a primeira colocação”, completou.

O projeto explica que os moradores da comunidade do Sapé têm agora mais qualidade de vida devido à redução dos impactos ambientais negativos como as queimadas, a carvoaria e o acúmulo do lixo descartado de forma inadequada.

O texto também cita valorização imobiliária e melhoria nas instalações de bares, restaurantes e áreas de lazer próximas ao parque, como por exemplo o balneário do rio Sapé que teve sua estrutura melhorada a fim de receber visitantes da unidade de conservação, assim como o lazer para a população local. De acordo com o projeto, houve também investimento em tanques para criação de peixes entre proprietários de terras particulares, gerando empregos diretos para a comunidade.

Veja vídeo produzido sobre o parque.

Concurso

O Concurso tem por objetivo incentivar a sensibilização dos municípios potiguares premiando as melhores práticas na área ambiental que contribuam para o desenvolvimento sustentável.

Participaram do certame experiências e projetos desenvolvidos pelo Poder Público Municipal; Organização da Sociedade Civil (Organização não Governamental – ONG), Organização da Sociedade Civil de Interesse Público – OSCIP, Associações, Sindicatos e também Parceria Público-Privada.

As inscrições foram realizadas no segundo semestre de 2020 e a previsão de divulgação do resultado era em janeiro, mas devido ao quadro sanitário da pandemia da covid-19, a instituição adiou a seleção.

“Os projetos foram analisados e avaliados por uma comissão julgadora e científica, formada por membros do corpo técnico do Idema com ampla experiência nas áreas temáticas do concurso. Entre as abordagens analisadas temos: educação ambiental, tecnologias sociais, mudanças climáticas, recursos hídricos, cidades sustentáveis, entre outras”, informou a gestora.

Os vencedores são contemplados com o “Prêmio Idema de Sustentabilidade”, exclusivamente confeccionado pela equipe do Parque das Dunas com resto de podas das árvores existentes na Unidade de Conservação. Os projetos não classificados, mas considerados meritórios, receberão um certificado e troféu de menção honrosa. A solenidade de entrega tem data prevista para ser realizada no aniversário do Idema, em 16 de setembro. A confirmação dependerá do quadro epidemiológico do estado.

O segundo lugar na premiação foi para um projeto de geotecnologias de baixo custo na área de recursos hídricos do rio Açu, em Pendências, buscando beneficiar uma população de 15.272 pessoas, nas áreas urbana e rural. As águas são utilizadas para o abastecimento humano, dessedentação animal, atividades agrícolas, aquícolas e industriais.

E a iniciativa que ganhou a terceira colocação foi a implantação da coleta seletiva de resíduos sólidos no município de Lagoa Nova. A gestão da coleta de resíduos sólidos é feita com auxílio de parcerias, que buscaram soluções para a criação de uma associação de catadores de materiais recicláveis, cujos resultados geram também empregos.

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *