DEMOCRACIA

Participação de agentes de segurança nas eleições 2020 aumenta no país, mas diminui no RN; quase 90% é de direita no Brasil

Desde 2014, segundo o Instituto Sou Da Paz, a participação de integrantes das forças da segurança pública do país nas eleições começou a acontecer de forma mais intensa através de candidaturas. Em 2020, são 7.258 candidatos em todo o país,  217 a mais do que há quatro anos. O Rio Grande do Norte, porém, seguiu sentido oposto à tendência nacional. Ao todo, em 2020, 142 agentes de segurança pública registraram candidatura, incluindo 17 policiais civis, federais e rodoviários federais, 85 policiais militares, três bombeiros militares e 37 membros das Forças Armadas são candidatos. Em 2016, concorreram a uma vaga no executivo ou legislativo dos municípios do Estado 162 agentes.

A preocupação com a segurança pública, ou com a falta dela, tem sido o argumento para que policiais e integrantes da segurança pública, inclusive das forças armadas, entrem como candidatos na disputa de 2020 pelos cargos de prefeito e vice-prefeito, além de vereador. Em relação aos dados nacionais, apesar do aumento no número de candidaturas de membros das forças armadas, a média maior na disputa continua sendo de policiais militares.

Quase 90% dos agentes de segurança candidatos em 2020 se identificam ideologicamente com a direita

Segundo o Anuário Brasileiro da Segurança Pública, com base nos dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 87,6% dos candidatos das forças de segurança são vinculados a partidos de direita ou centro-direita na eleição de 2020. Num comparativo entre as últimas três eleições, a preferência pelos partidos de direita entre os candidatos desceu, subiu e voltou a crescer. Em 2020, 57,5% estão afiliados a partidos de direita, 30,2% a centro-direita, 9,5% aos partidos de centro-esquerda e 2,9% aos partidos de esquerda.

No caminho contrário ao que defende a tradicional bancada do boi e da bala, formada em sua maioria por grandes pecuaristas, este ano o movimento dos policiais antifascistas (Antifas) ganhou espaço e notoriedade em todo o país. O grupo, que também tem representantes no Rio Grande do Norte, sofreu tentativas de perseguição do Governo Federal e Ministério Público, mas se manteve ativo e lançou candidaturas nas eleições de 2020.

“É preciso levar a discussão sobre a segurança pública, para os mais diversos espaços, escolas, universidades, instituições policiais e o espaço político é um deles. É o local, inclusive, mais apropriado, pois mesmo que nós tenhamos uma visão negativa dele, ele representa de alguma forma a coletividade. Temos que mudar como se faz e pensa segurança pública em todos os municípios, estados, ou seja, no Brasil inteiro”, analisa Pedro Chê, que é policial civil e candidato a Câmara Municipal pelo Partido dos Trabalhadores.

foto: cedida I Pedro Chê

Concorrendo por um partido de centro, Nilton Arruda, que é policial civil e ex-presidente do sindicato da Categoria (Sinpol) explica que há até uma orientação nacional da Confederação Brasileira dos Policiais Civis para que integrantes da corporação que já atuavam na luta sindical se candidatem.

O que tem nos levado a participar das eleições são questões voltadas para políticas públicas na área da segurança. Quem está no poder hoje não tem políticas para o setor porque não é do meio. Eles não entendem o que é preciso, como as coisas funcionam no dia a dia, não têm a prática que nós tivemos durante anos de atuação”, avalia Nilton, que concorre pelo Avante.

Foto: Cedida I Nilton Arruda

As mulheres também fazem parte dessa estatística. Vilma Batista, que por anos ficou à frente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, também concorre a uma das cadeiras na Câmara Municipal de Natal.

O projeto vem de um trabalho da nossa Federação Nacional. É preciso ocupar um espaço político na Câmara Municipal e travar a discussão de que o sistema prisional é fruto do meio. Não adianta todo o trabalho que estamos fazendo no Rio Grande do Norte de manter a ordem, o controle e a disciplina, se o município não faz sua parte que é a política de prevenção. Nós queremos fazer parte da Câmara Municipal para fiscalizar, para cobrar e implantar políticas públicas junto com o município não só de prevenção ao crime organizado, como também na saúde e demais áreas, porque as políticas de prevenção são importantes para o desenvolvimento e onde o poder público não atua, o crime atua. Também queremos reduzir o número de população carcerária. Hoje são quase R$ 4 milhões só com alimentação dos internos, com isso, deixamos de investir em outras áreas”, explica Vilma Batista, pelo PSB.

Foto: cedida I Vilma Batista

Candidaturas de policiais e agentes de segurança no Rio Grande do Norte

O número de candidaturas que integram a segurança pública no RN é menor do que em 2016:

2016

Polícia Civil/ Polícia Rodoviária Federal – 26
Polícia Militar – 103
Bombeiro Militar – 2
Forças Armadas – 31
TOTAL – 162

2018
Polícia Civil/ Polícia Rodoviária Federal – 6
Polícia Militar – 13
Bombeiro Militar – 0
Forcas Armadas – 8
TOTAL – 27

2020
Polícia Civil – 17
Polícia Militar – 85
Bombeiro Militar – 3
Forcas Armadas – 37
TOTAL – 142

Fonte: Anuário Brasileiro da Segurança Pública

Membros que integram as forças de segurança pública e se candidataram em eleições:

2016: 7.041
2018: 1.469
2020: 7.258

Candidatos da segurança pública por espectro ideológico dos partidos:

2014
Direita: 66,1%
Centro-direita: 15,9%
Centro- esquerda: 10,2%
Esquerda: 7,7%

2016
Direita: 48,2%
Centro-direita: 32,2%
Centro- esquerda: 14,9%
Esquerda: 4,8%

2018
Direita: 77,7%
Centro-direita: 12,3%
Centro- esquerda: 7,1%
Esquerda: 2,9%

2020
Direita: 57,5%
Centro-direita: 30,2%
Centro- esquerda: 9,5%
Esquerda: 2,9%

Fonte: Anuário Brasileiro da Segurança Pública

Nº de candidatos e membros das forças de segurança eleitos em 2018

Governador
10 candidatos/ 2 eleitos
1 bombeiro militar
1 Forças Armadas

Senador
11 candidatos/ 5 eleitos
2 Policial Civil/ Federal/ Rodoviário Federal
3 Polícia Militar

Deputado Federal
453 candidatos/ 28 eleitos
6 Policial Civil/ Federal/ Rodoviário Federal
16 Polícia Militar
1 bombeiro
5 FFAA

Deputado Estadual
993 candidatos/ 80 eleitos
24 Policial Civil/ Federal/ Rodoviário Federal
38 Polícia Militar
1 Bombeiro
17 Forças Armadas

Fonte: Anuário Brasileiro da Segurança Pública

 

 

 

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo