DEMOCRACIA

Partidos de oposição à gestão Álvaro Dias avaliam cenário dramático de Natal em meio à pandemia

Partidos de oposição à gestão Álvaro Dias (PSDB) se reuniram no sábado (11), por videoconferência, para avaliar o cenário dramático de Natal durante a pandemia. A capital concentra 589 das 1.380 mortes por Covid-19 no Estado, o equivalente a 42% do total de óbitos registrados no Rio Grande do Norte. Embora os índices venham melhorando, a região Metropolitana de Natal segue com ocupação dos leitos de UTI acima de 80%. Ainda assim, Álvaro Dias autorizou a abertura das fases 1 e 2 do comércio na cidade e vem defendendo o uso pela população de remédios sem comprovação científica. Os Ministérios Públicos Estadual, Federal e do Trabalho acionaram a Justiça contra a prefeitura em razão da ausência de critérios científicos na decisão que determinou a reabertura de lojas na cidade.

Participaram do encontro representantes do PT, PCdoB, Rede, PSOL, UP, PSB, PV e PROS.

Dos políticos com mandatos, marcaram presença o senador Jean Paul Prates (PT), os deputados estaduais Francisco do PT e Sandro Pimentel (PSOL), além das vereadoras Divaneide Basílio (PT) e Júlia Arruda (PCdoB). O deputado estadual Hermano Moraes e deputado federal Rafael Motta, ambos do PSB, e a deputada federal Natália Bonavides (PT) não participaram em razão de compromissos partidários nacionais.

Na avaliação dos partidos, o prefeito Álvaro Dias tem aproveitado a pandemia para “passar a boiada” em pautas de interesse eleitoral, a exemplo da continuação da revisão do Plano Diretor de Natal mesmo no período de isolamento social e sem participação popular, o avanço sobre recursos dos fundos municipais e até o sequestro da contribuição previdenciária dos servidores municipais, o que configura apropriação indébita.

Presidente municipal do PT, a vereadora Divaneide Basílio disse que a gestão Álvaro Dias é distante dos verdadeiros problemas da cidade:

– Foi um encontro que aproxima vozes de respeito com Natal. A forma como a cidade vem sendo conduzida na gestão atual se distancia de uma cidade sustentável, democrática e inclusiva. No debate entre os representantes das siglas de oposição à atual administração essa avaliação foi consenso”, destacou.

A defesa feita por Álvaro Dias de medicamentos que não têm comprovação científica foi duramente criticada pelos partidos de oposição, o que também demonstra o uso eleitoreiro dessa pauta.

“O PCdoB considera que as estratégias de combate à pandemia devem ter base científica; que as medidas delas decorrentes são condições necessárias à defesa da vida e da normalização da vida econômica; e que o enfrentamento da crise exige ampla união de forças políticas e segmentos sociais”, destacou o presidente municipal da sigla Christian Vasconcelos.

“Natal está sem prefeito e, como médico, Álvaro Dias é um razoável produtor de festas”, critica Sandro Pimentel

Os partidos de oposição também concordam que a gestão Álvaro Dias é uma sequência sem novidades da administração de Carlos Eduardo Alves. O atual prefeito copiou o modelo de festas e shows nacionais do antecessor. O deputado estadual Sandro Pimentel (PSOL) lembrou que, na contramão da política de eventos, a gestão convive com denúncias e não apresenta políticas públicas para os problemas da cidade:

– Foi uma reunião muito importante, especialmente porque o povo de Natal precisa saber que tem um amplo e importante polo que não aceita uma administração municipal que só pensa em festas; que está mergulhada em denúncias dos ministérios públicos estadual e federal, por trocar o cuidado à vida por eleitoralismo, algo que já deveria ter sido superado, mas o Álvaro Dias pensa que ainda está tratando com seus piões de fazenda. Como explicar uma prefeitura que não tem plano de mobilidade urbana? Que não tem plano local de habitação de interesse social? Que não fez licitação dos transportes coletivos? Que não atualizou o plano diretor da cidade? Na verdade, nossa Natal está sem prefeito e, como médico, Álvaro Dias tem sido um razoável produtor de festas”, disse.

O presidente estadual da Rede Freitas Jr. classificou de “irresponsável” a atual gestão em meio à pandemia:

– Irresponsável, pois apela para o empirismo, apoiando a abertura do comércio e a distribuição de medicamentos sem comprovada eficácia no tratamento da Covid-19, em um momento que exige decisões políticas com embasamento técnico e científico”, disse.

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *