DEMOCRACIA

Petra Costa: “É por meio de histórias, linguagem e documentários que as civilizações começam a se curar”

Anúncios

 A cineasta mineira Petra Costa, diretora do documentário “Democracia em Vertigem”, se pronunciou pelas redes sociais sobre a indicação do filme ao Oscar 2020. Ela agradeceu ao reconhecimento da Academia de Cinema.

Petra afirmou que os membros da equipe estão “absolutamente emocionados e extasiados por nossos colegas terem reconhecido a urgência deste filme, e honrados por estarmos na companhia de documentários tão importantes”.

A diretora destacou o crescimento da extrema-direita e espera que o filme ajuda o país a entender e proteger a democracia.

– Numa época em que a extrema direita está se espalhando como uma epidemia, esperamos que esse filme possa nos ajudar a entender como é crucial proteger nossas democracias”, afirmou.

Democracia em Vertigem é um filme sobre a democracia brasileira, ameaçada a partir do golpe que retirou do Palácio do Planalto a presidenta eleita Dilma Rousseff. O filme vai até a eleição de Jair Bolsonaro, em outubro de 2018, e mostra ainda imagens inéditas dos momentos que antecederam à prisão do ex-presidente Lula.

– Está se tornando cada vez mais evidente o quanto o pessoal é político para tantos ao redor do mundo, e acredito que é por meio de histórias, linguagem e documentários que as civilizações começam a se curar”, ressaltou.

Petra Costa tem 36 anos de idade e Democracia em Vertigem é o terceiro filme dela.

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *