CULTURA

Planeta Terra vira personagem em documentário produzido no RN sobre pandemia

“Foi assim, no dia em que todas as pessoas do planeta inteiro resolveram que ninguém ia sair de casa. Como que se fosse combinado, em todo o planeta, naquele dia ninguém saiu saiu de casa. Ninguém”.

Na década de 1970, quando lançou o álbum “O dia em que a Terra parou”, Raul Seixas mal poderia imaginar (ou poderia) que sim, o planeta iria fechar para balanço e não só por um dia como preconizava a canção. Desde o surto do novo coronavirus, iniciado no fim de 2019 e transformado em pandemia no ano seguinte, o ir e vir de pessoas do mundo todo foi cerceado pelo temor de contaminação. O isolamento social tornou-se a medida mais eficaz na luta contra a doença que já levou a vida de mais de 2,6 milhões de pessoas.

A necessidade de permanecer em casa fez muitos repensarem a relação com o meio. Alguns repararam no breve período de descanso proporcionado ao planeta, já que aviões, carros e, principalmente, pessoas foram obrigadas a deixar de circular. De reflexões como essa nasceu o curta-metragem “O ano que a Terra tirou férias”, realizado pelos potiguares Dênia Cruz, Ygor Felipe e Sandra Souza.

O filme traz relatos de brasileiros em isolamento na Espanha, Portugal, Cuba, dentro outros pontos do globo. Homens e mulheres contam como têm conseguido lidar com a falta do ambiente externo e até de outras pessoas em meio à crise sanitária e de saúde pública.

Entrecortando os depoimentos, imagens do noticiário nacional fazem uma retrospectiva dos acontecimentos políticos que afligiram o mundo e, principalmente, o maior país da América Latina. E toda essa história é contada por ela mesma: a Terra, maior atingida pelas decisões humanas.

“Nós criamos a personagem Terra, olhando para a história, como se fosse ela própria, que chegasse pra gente e dissesse: ’olha, o mundo tá bem complicado, eu estou cansada, eu preciso de férias’. E, por ela tirar férias, aconteceu o que aconteceu, né?”, conta a documentarista Dênia Cruz.

Ela explica que o único aspecto encenado da obra que tem pouco mais de 16 minutos é a personagem Terra. Todo o restante do filme foi trabalhado com relatos audiovisuais enviados por amigos e por imagens televisivas do período.

O filme ainda pode ser transformado em web série, adianta Dênia, trabalhando a expectativa sobre a vacinação e o agravamento da pandemia no Brasil em 2020. Mas isso são planos para o futuro.

“O ano em que a Terra tirou férias” foi produzido em parceria com Davis Josino e a Demaré Midia e Produções. O projeto foi finalizado com recursos da Lei Aldir Blanc. A obra ficará disponível no canal youtube da Demaré, até sexta-feira, 12.

Confira aqui o filme completo.

 

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *