+ Notícias

PM mata garota de 9 anos no Rio com tiro de fuzil; moradores fazem protesto

Uma garota de apenas 9 anos de idade foi morta com um tiro de fuzil pelas costas nesta sexta-feira (20), no Rio de Janeiro. Ela estava dentro de uma Kombi, na Fazendinha, localizado do Complexo do Alemão, Zona Norte.

Ágatha Felix ainda foi levada para hospital estadual Getúlio Vargas, na Penha, mas não resistiu aos ferimentos.

As testemunhas acusam uma policial pelo crime. A PM fala em confronto, mas nenhum morador presente no local presenciou qualquer ataque.

Os moradores do Complexo do Alemã fizeram um protesto neste sábado (21) contra a violência policial na favela.

Moradores do Complexo do Alemão fizeram um protesto na manhã deste sábado (21)

De acordo com informações do jornal O Globo, na manhã deste sábado (21), parentes e amigos foram até o Instituto Médico Legal (IML), no Centro do Rio, para a liberação do corpo.

A família acusa uma PM como autora do tiro:

– A policial queria acertar um motociclista que estava passando próximo. Temos policiais despreparados nas ruas, e é isso que acontece — destaca o rapaz: —

A mãe estava com a Ágatha no colo, mas, no momento do tiro, havia acabado de colocá-la ao seu lado.

O avô materno da criança, identificado como Ailton Félix, esteve no Getúlio Vargas e pediu explicações sobre o disparo:

— Quem tem que dar informações é quem deu o tiro nela. Matou uma inocente, uma garota inteligente, estudiosa, obediente, de futuro. Cadê o policiais que fizeram isso? A voz deles é a arma. Não é a família do governador ou do prefeito ou dos policiais que estão chorando, é a minha. Amanhã eles vão pedir desculpas, mas isso não vai trazer minha neta de volta.  — exclamou o avô em tom de revolta.

 

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *