Principal

A probabilidade de morrer por covid-19 é maior entre pobres e negros em Natal

Em Natal, a incidência de covid-19 é maior entre as pessoas com maior renda. Esse grupo, no entanto, morre menos. Já moradores de bairros onde há uma menor faixa de renda se infectam menos, porém são essas pessoas as que mais morrem pela doença na capital potiguar, segundo o levantamento feito pelo Comitê Científico do Governo do Estado, com dados coletados entre abril e a primeira semana de dezembro.

O estudo aponta ainda que os negros e pardos também estão entre as principais vítimas da doença e desigualdade social. Eles correspondem a 2/3 das vítimas por covid-19 no estado. A pesquisa aponta, também, que as regiões leste e sul da capital apresentam taxas de incidência mais altas d ecovid-19, porém com a queda dos casos, entre agosto e outubro, as quatro regiões tiveram números mais próximos. No entanto, com a volta do aumento de casos a partir de novembro, eles passaram a ser maiores novamente nas regiões leste e sul da capital.

Já em relação ao número de mortes, o pico de junho do novo coronavírus foi maior nas regiões leste e oeste. Com a queda na mortalidade, o número de mortes nas diferentes regiões da capital ficou mais próximo, assim como aconteceu nos casos de contágio. Mas, com o aumento de óbitos em novembro, a região leste voltou a apresentar mais mortes. A única exceção é o bairro de Nossa Senhora da Apresentação, que tanto tem altos índices de infecção, quanto de mortes.

Os pesquisadores observaram ainda que em Natal, as faltas e erros nas estatísticas de covid-19 ficam em torno dos 20%. O número é preocupante, porém, essa é uma questão ainda mais grave em outros municípios do interior do Rio Grande do Norte, onde a falta de uma estatística mais precisa dificulta a elaboração de dados e projeções confiáveis.

Pico em dezembro é semelhante ao de julho

O pico de contaminações por covid-19 no mês de dezembro é semelhante àquele ocorrido no mês de julho, quando teve o início o processo de reabertura de restaurantes e shoppings com ar condicionado, por exemplo. Esse tipo de comércio estava fechado desde março e, na época, a reabertura inicial foi autorizada com funcionamento de apenas 30% da capacidade.

Imagem: reprodução do site da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap)

Dados mais recentes da Covid-19 

Até esta quarta (30), o Rio Grande do Norte tinha 116.904 casos confirmados e 2.984 mortes pela covid-19. Outras 66.055 pessoas tiveram Síndrome Gripal Não Especificada, que são casos suspeitos para os quais não foi possível fazer a confirmação através de teste laboratorial. Há ainda 58.661 casos suspeitos e 469 mortes sob investigação.

Há 453 pacientes internados no estado. Com isso, os leitos DE UTI e semi-intensivos pelo SUS estão com 63,9% de taxa de ocupação. Já na rede privada, os leitos críticos estão com ocupação de 58%.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *