OPINIÃO

Pobres garotos brancos

O nobilíssimo presidente da República Federativa do Brasil proferiu, ao falar das enroladas que seu filho mais velho está metido, uma defesa clássica: chamou o senador eleito de “garoto”. Sim, isso mesmo. Um garoto…

Um homem que daqui a três meses fará 38 anos, já é casado e pai das duas netas do presidente é chamado de garoto, quase uma criança. Quantos e quantos mais homens parecidos com esses você, caro leitor ou cara leitora, não viu serem chamados de garotos quando foram pegos fazendo merda?

A declaração do presidente foi dada em mais uma de suas “entrevistas” (e bote aspas nisso) exclusivas para uma rede religiosa de televisão, após fugir da entrevista coletiva que estava marcada para ele e todo o 1º escalão do governo que está em Davos, na Suíça, para o Fórum Econômico Mundial.

Enquanto o presidente se escondia e defendia seu “garoto”, que estaria sendo usado por forças do mal para atacá-lo, Leonardo Nascimento dos Santos, 26 anos, completava uma semana na prisão de Benfica, no Rio de Janeiro.

Ele, que é DJ foi detido sob a acusação de ter assassinado o jovem Matheus Lessa, de 22 anos, que defendeu sua mãe de um assalto e terminou baleado. O problema é que Leonardo é inocente. A família dele foi atrás de imagens e provas que mostravam que o jovem estava em outro local durante a hora do crime. A própria polícia admitiu o erro, dizendo que houve erro no reconhecimento dele na delegacia e pediu a liberdade do jovem, que só conseguiu deixar o presídio de Benfica no fim da noite de quarta-feira (23) e reencontrar a família.

Leonardo foi reconhecido por mais de uma pessoa apenas pela cor da sua pele. Leitor ou leitora, você já sabe quem é o “garoto” filho do presidente, mas consegue adivinhar qual a cor da pele de Leonardo?

Até próxima semana…

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *