CIDADANIA

Policial militar atira em mulher após discussão no comércio e é baleado por terceiro

Um policial militar, que não teve a identidade revelada, atirou em uma mulher com quem discutia no centro do bairro Alecrim, em Natal, na manhã desta quinta-feira (10), e foi baleado por outra pessoa que também estava armada e presenciou o crime. A primeira bala disparada pegou de raspão na vítima, que passa bem. O policial, que já estava afastado da corporação por motivo de doença, segue no hospital.

A Polícia Civil informou que o caso será apurado pela 3ª Delegacia de Polícia de Natal, no Alecrim. Ainda pela manhã, a Polícia Militar havia anunciado que o homem estava em surto.

Em entrevista à InterTV Cabugi, a mulher disse que o problema começou no estabelecimento da esposa do policial. Ela explica que é dona de uma padaria uma de suas máquinas estava na oficina aguardando uma peça para conserto havia quase um ano.

“Quando eu cheguei lá e vi que mais uma vez eles não tinham a peça eu comecei a discutir com a dona da loja e disse que eu devia ter entrado na justiça contra eles”, narrou a mulher à equipe de reportagem, lembrando que após a discussão, o marido da proprietária se ofereceu pra ir com ela comprar a tal peça em outra loja.

“Eu aceitei e ele foi no meu carro comigo. No meio do caminho ele disse ‘a gente não vai comprar peça nenhuma, eu vou te dar uma lição’ e colocou uma arma na minha cintura”.

A mulher contou que pediu para não morrer, disse que tinha três filhos e que eles poderiam resolver aquilo de uma maneira mais tranquila. Mas, segundo ela, o homem estava muito nervoso, dizia que a esposa dele tinha sido ofendida e insistia em assumir a direção do veículo.

Ao chegar na esquina da Comjol, na Avenida Presidente Gonçalves, a mulher parou o carro na rotatória e começou a falar mais alto para chamar a atenção de um oficial do Corpo de Bombeiros que estava próximo.

“O bombeiro percebeu, veio até o carro e pediu pra eu ter calma, mas eu disse que o homem estava armado. Ele apertou o gatilho, mas a arma falhou. Aí eu abri a porta do carro e saí correndo. Ele continuou atirando e um tiro pegou de raspão em mim”, contou.

A mulher chegou a cair no canteiro central da avenida e foi socorrida. Quando o agressor tentava fugir ele também foi baleado nas costas por uma terceira pessoa que passava pelo local e viu a confusão.
“Eu ia morrer por uma besteira. Eu nasci de novo. As pessoas hoje em dia é uma maldade tão sem necessidade, uma coisa tão fácil de se resolver, acabar desse jeito”, declarou a vítima.

*Atualizada às 17h50.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *