TRABALHO

Prefeitura de Natal reduz em 50% valor pago aos médicos e profissionais param atendimento nos Centros covid-19

Trinta médicos anunciaram, através do Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte (Sinmed/ RN), que não trabalharão mais nos plantões junto aos Centros de Atendimento à Covid-19 em Natal. O motivo seria a redução de 50% da remuneração e o estabelecimento do novo valor para a hora trabalhada de R$ 133,33 pago pela Prefeitura de Natal.

Os centros de atendimento aos pacientes com covid-19 montados pela Prefeitura de Natal estão com as escalas incompletas e com problemas no atendimento há três dias. Normalmente, cada unidade conta com três médicos, mas apenas um tem mantido as consultas. A Prefeitura de Natal emitiu nota informando que aguarda que a Coopmed resolva a questão. A Cooperativa admite que tem tido problema para fechar as escalas por falta de médicos e aponta interferência do Sindicato dos Médicos do RN no caso.

Procurado pela agência Saiba Mais, o presidente do Sinmed/ RN, Geraldo Ferreira, explicou que o Sindicato não tem feito qualquer interferência na negociação, mas apenas prestado assistência jurídica aos médicos que não aceitaram o novo valor negociado pela Coopmed.

Não há greve ou paralisação de atendimento, mas apenas um contrato que foi feito pela Cooperativa sem a anuência de seus cooperados. Nós ainda entramos na justiça pedindo que a prefeitura continuasse o pagamento como vinha fazendo, houve redução de 50%, já que os médicos nos procuraram dizendo que não continuariam na escala. Havia uma regra da Cooperativa que previa que os médicos tinham que continuar atendendo por mais 60 dias, nós fomos à justiça e o juiz entendeu que era direito dos médicos não participar da escala já que esse era um novo contrato. Estamos dando apoio jurídico e respaldo a eles, mas deixamos a Cooperativa em plena liberdade de procurar os profissionais que aceitem esses valores, que são baixos diante da carga de trabalho e de risco às quais esses profissionais estão submetidos”, declarou Geraldo Ferreira.

Desde julho de 2020 os médicos cooperados recebiam R$ 1 mil para trabalhar quatro horas nos Centros de Atendimento para pacientes com covid-19, ou seja, eles recebiam o equivalente a R$ 250 por hora. Foi, justamente, esse valor que foi reduzido à metade, passando para R$ 133,33. A Prefeitura de Natal argumentou que o valor da hora de trabalho dos médicos escalados para os Centos de Covid-19 era muito maior que o que era pago aos médicos de porta que atuam na emergência e nas UTI’s, que recebiam R$ 2.000,00 reais pelo plantão de 12 horas.

O Sinmed/ RN entrou na justiça contra a redução de 50%, mas o juiz Airton Pinheiro da 1ª Vara da Fazenda Pública de Natal negou o pedido. No entanto, o magistrado entendeu que os médicos que não aceitarem o novo valor, não são obrigados a trabalhar nos Centros, já que se trata de um novo contrato.

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *