CULTURA

Prefeitura diz que está “estudando saídas” para artistas após suspender eventos e reprogramar editais

A secretaria municipal de Cultura de Natal afirmou que “estão sendo estudadas saídas para amenizar os impactos” dos artistas que dependem de apresentações culturais para sobreviver.

Na terça-feira (17), a Secult/Funcarte decidiu suspender por 60 dias todos os eventos culturais que envolvam público estimado de 50 pessoas

Já os eventos provenientes de editais públicos serão reprogramados e realizados em datas posteriores. Os proponentes de projetos contemplados precisarão apresentar um cronograma com as novas datas até julho.

– Diferentemente do governo federal, a Prefeitura não tem instrumentos que permitam emitir moedas e títulos os chamados instrumentos anticíclicos. Mas estão sendo estudadas saídas”, informou a assessoria.

Dácio Galvão é secretário municipal de Cultura de Natal (Secult)

Questionada se já havia alguma linha ou ideia sendo trabalhada como alternativa, a assessoria do órgão disse acreditar que, na próxima semana, a Secult/Funcarte terá uma posição mais definida sobre o tema:

– As discussões começaram agora com os setores e depois ampliar isso com os próprios segmentos. Primeiro passo foi realinhar toda situação de editais e eventos, no aspecto jurídico e legal porque os editais têm prazos. Agora está se iniciando a discussão de saídas. Agora nesse momento não dá pra passar nenhuma linha geral, mas acredito que na próxima semana já teremos uma posição mais definida”, afirmou.

Situação Dramática

O ator Rodrigo Bico diz que já perdeu R$ 3 mil em contratos cancelados em razão do Coronavírus (foto: Paulo Fuga)

A agência Saiba Mais mostrou nesta quarta-feira (18) o drama vivido por artistas potiguares provocado pelo Coronavírus. Nos últimos dias, sobretudo músicos e atores vêm enfrentando o cancelamento de contratos em razão das recomendações dos órgãos de saúde para que se evitem aglomerações. Como o segmento artístico depende de plateia e de incentivo público, a situação é dramática para a maioria.

Só o grupo Carmin de teatro teve 13 espetáculos cancelados nos últimos cinco dias. O ator do grupo Facetas, Mutretas e Outras Histórias Rodrigo Bico, por exemplo, afirmou que já perdeu R$ 3 mil em razão dos trabalhos já cancelados:

– Os efeitos do Coronavírus vão muito além do efeito direto da pandemia, mas teremos aí um colapso financeiro, psicológico e emocional. Tá batendo aquele desespero de não saber como pagarei minhas contas nos próximos meses”, desabafou o artista.

Músico do grupo Batuque de Um Povo, Vinícius Assunção estima perder metade da renda e já pediu um empréstimo no Banco para pagar daqui a quatro meses.

– Tenho sim (outro emprego). Mas estou perdendo aí (com o coronavírus) quase metade da minha renda. Fiz empréstimo pra quitar dívidas e começar a pagar daqui a 4 meses. Pra mim vai dar. Mas pense em outro amigo, por exemplo. Ser músico é única profissão dele. E as contas de cartão estão vindo aí. Isso é muito sério!”, contou.

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *