DEMOCRACIA

Procuradora que pediu a cassação do diploma de Fátima em 2018 vai chefiar o MPF no RN

Anúncios

A procuradora da República Cibele Benevides Guedes da Fonseca foi nomeada pelo procurador-geral da República Augusto Aras para a chefia do Ministério Público Federal do Rio Grande do Norte, no biênio 2019-2021. A nomeação, publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (30), ratifica a eleição por unanimidade pelo colegiado de procuradores no RN. Ela terá como substituto o procurador da República Victor Manoel Mariz.

Cibele Benevides ficou dois anos à frente da procuradoria Regional Eleitoral, incluindo o período em que foi disputado o pleito de 2018. Na condição de chefe da PRE, ela chegou a assinar um primeiro parecer pedindo a rejeição das contas da então deputada federal eleita Natália Bonavides (PT), mas após a apresentação da defesa da parlamentar, aceitou a argumentação e pediu a aprovação com ressalvas das contas de campanha dela. No mesmo período, juntamente com outros três procuradores, Cibele pediu a cassação do diploma da governadora eleita pelo Rio Grande do Norte Fátima Bezerra (PT).

O Tribunal Regional Eleitoral acompanhou o parecer de Cibele Benevides aprovando com ressalvas as contas de Natália e teve um entendimento contrário aos procuradores do MPE aprovando, também com ressalvas, as contas de Fátima Bezerra. Os procuradores eleitorais recorreram no processo da atual governadora.

Em substituição a Cibele Benevides na procuradoria regional Eleitoral assumirá a procuradora da República Caroline Maciel, atual chefe do MPF no Estado.

Anúncios

Carreira

Cibele Benevides foi nomeada procuradora da República em 2002, aprovada em primeiro lugar nacional. Antes, foi promotora de Justiça do MP/RN e procuradora da UFRN. No MPF/RN, ela já foi procuradora-chefe de 2006 a 2008, presidente do Conselho Penitenciário do RN, Membro do Conselho Deliberativo do Provita – Programa de Proteção a Vítimas e Testemunhas do RN, procuradora regional Eleitoral substituta e a primeira mulher a ocupar a titularidade da Procuradoria Regional Eleitoral no estado.

Na área acadêmica, é mestre em Direito pela Universidade Católica de Brasília e professora do Curso de Especialização em Direito Penal e Processo Penal da Esmarn (Escola Superior da Magistratura do RN). Já lecionou na UFRN e Fundação Escola Superior do Ministério Público do RN (FESMP/RN). É também autora do livro “Colaboração Premiada”, lançado em 2017 e citado pelo ministro do STF Edson Fachin no julgamento de um dos mais importantes processos da Operação Lava-Jato.

Com informações do MPF

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *