DEMOCRACIA

Professores da rede municipal de Natal mantêm indicativo de greve e três dias de paralisação geral de atividades

Em assembleia virtual realizada nesta quarta-feira (14), educadores de Natal debateram o movimento grevista na Rede Municipal de Ensino. A discussão foi coordenada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte (Sinte/ RN) e professores deliberaram por manter o indicativo de greve na capital e transferir a deflagração para 28 de julho, com paralisação de todas as atividades nos dias 16, 21 e 26 de julho.

A nova data prevista para início da greve considera o calendário letivo do município que prevê o retorno do ensino fundamental para o final do mês. Desse modo, a categoria voltará a se reunir em assembleia na quarta-feira (28).

“Diante da fragmentação do retorno presencial que temos na rede, resolvemos adiar o início. Porque o retorno presencial vai acontecendo por etapas, vão voltando níveis diferentes, primeiro o Fundamental I e assim por diante”, explicou o coordenador geral do SINTE/RN, professor Bruno Vital. “Durante esse período, em que permaneceremos mobilizados, é importante que a sociedade veja essas escolas que a Prefeitura diz que reiniciará as aulas não tem condições. As próprias escolas são o principal motivo para o não retorno ao presencial”.

Os trabalhadores discutiram ainda temas como como a carga suplementar; a deficiência de estrutura de algumas escolas, com falta de abastecimento de água e insegurança sanitária; a imunização contra a covid-19; e o descumprimento da Lei do Piso em Natal.

A categoria mais uma vez defendeu a continuidade das aulas em formato exclusivamente remoto, considerando a necessidade de completar o ciclo de imunização contra a covid, após as duas doses das vacinas, para que ocorra o retorno presencial.


Calendário de lutas:

16 de julho – Paralisação das atividades e mobilização em frente à Secretária Municipal de Educação (SME) com pedido de audiência, a partir das 9h.

19 e 23 de julho – Realização de atividades remotas com pais e responsáveis a fim de esclarecer as motivações do indicativo de greve.

20 e 21 de julho – Formação sindical e discussão sobre a greve com os educadores infantis, às 9h e 14h30.

21 de julho – Paralisação das atividades e mobilização na Zona Norte de Natal, com realização de aula cidadã em frente ao CMEI Stella Lopes da Silva, às 9h.

22 de julho – Formação sindical e discussão sobre a greve com os educadores do ensino fundamental, às 9h e 14h30.

26 de julho – Paralisação das atividades e mobilização na Zona Oeste de Natal, com visita às escolas e aula cidadã em frente ao CMEI Zilda Arnes, às 9h.

28 de julho – Assembleia da Rede Municipal do Natal.

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *