CIDADANIA

Professores oferecem apoio voluntário para melhorar indicadores no RN

Anúncios

Professores e pesquisadores de universidades públicas e institutos estaduais e federais no Rio Grande do Norte entregaram nesta quinta-feira (31) à governadora Fátima Bezerra uma carta de intenções oferecendo apoio voluntário para melhorar os índices de desenvolvimento do Estado em várias áreas.

Pelo menos 100 profissionais já estariam dispostos a participar do mutirão que inclui serviços de pesquisa, consultoria, análises, diagnósticos e avaliações para o Governo.

A iniciativa é inédita no Estado e expressa na prática, segundo a governadora Fátima Bezerra, a participação popular na gestão:

– É isso que queremos para desenvolver o Estado com sustentabilidade, garantia de direitos e cidadania à população. A defesa das políticas públicas é um desafio para todos nós. Precisamos valorizar a cidadania, desenvolver o Estado aproveitando todo o seu potencial nas diversas áreas econômicas. O conhecimento das nossas universidades pode e deve contribuir para isto, o que vai refletir também na formação de profissionais com maior e melhor interação com toda a sociedade, afirmou a governadora.

Anúncios

O encontro aconteceu na governadoria e contou com representantes da UERN, UFRN, UFERSA, IFRN e Instituto Kennedy. As primeiras áreas temáticas que receberão contribuições serão: Vigilância da Saúde; Organização de Redes de Atenção e Serviços de Saúde; Territorialização de Políticas Públicas; Territorialização em Saúde e Ambiente; Educação Territorializada; Arquitetura do Sistema de Saúde; Gestão da Qualidade; Uso de Drogas; Religiosidade e Espiritualidade; Mecatrônica, Sistemas Computacionais, Robótica; Agroecologia; Movimentos Sociais; Desenvolvimento Rural; Extensão Rural; Tecnologia Social; Economia Solidária; Monitoramento de Políticas Públicas; Educação Básica, Profissional e Tecnológica; Trabalho e Direitos Humanos; Infecções Sexualmente Transmissíveis e Aids (IST/Aids); Atenção Básica a Saúde; Empreendedorismo; Juventude e Comunidade; Turismo e Cadeia Produtiva; Planejamento Regional Integrado e Observatório de Cidades.

Professora do IFRN de Parnamirim, Aparecida Fernandes explicou que a ideia de oferecer ajuda voluntária ocorreu ainda em novembro de 2018 durante uma reunião do grupo na qual foi redigido um documento com as prioridades levantadas. Ela destaca que o movimento surgiu “de baixo para cima”, a partir da base.

– Teve uma primeira reunião em novembro, a partir de uma provocação do (atual secretário de Saúde) Cipriano Maia. Também queremos saber quais as prioridades do Governo em relação às políticas públicas. A ideia é que o grupo haja voluntariamente de modo que canalize os projetos em suas instituições para enfrentar os desafios postos para o desenvolvimento do Estado. Foi um movimento que veio de baixo para cima e esperamos que se concretize como compromisso para o desenvolvimento do Estado.

Coordenadora do grupo, a professora do IFRN Aparecida Fernandes entrega a carta à governadora Fátima Bezerra

Aparecida Fernandes ressaltou a contribuição que o vasto trabalho de pesquisa e extensão já desenvolvido pelas unidades de educação superior do Estado pode dar na criação de políticas públicas.

“Podemos, por exemplo, contribuir muito para melhorar o índice de desenvolvimento da educação que hoje é muito baixo em nosso Estado”, sugeriu.

O professor do Centro de Biociências da UFRN Deusimar Freire Brasil explicou que “a intenção é oferecer à administração estadual voluntariamente assessoria e apoio multisetorial. Hoje temos aproximadamente cem professores interessados em oferecer esta participação ao Governo da professora Fátima Bezerra que em sua vida parlamentar sempre se dedicou à educação”, declarou.

Ideb e erradicação do analfabetismo

Os professores e pesquisadores envolvidos no projeto voluntário têm atuação em várias áreas. O secretário de Estado da Educação Getúlio Marques afirmou que vai canalizar esse apoio voluntário para propor ações voltadas tanto para a melhora dos índices de Educação Básica como para a erradicação do analfabetismo no Rio Grande do Norte.

O Estado potiguar obteve a terceira pior nota do país no resultado mais recente divulgado em 2018 pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB).

Marques comentou que o Governo está rediscutindo o modelo das escolas de tempo integral, que já apresentam indicadores melhores que o de outras escolas. E afirmou que a ideia é aprimorar a iniciativa:

– A ideia é que com esse apoio a gente trace projetos no caminho das escolas de tempo integral para melhorar ainda mais esse indicador e alcançar uma meta compatível como a queremos. Outro foco é a erradicação do analfabetismo. Por ser um grupo plural e de grande capilaridade estará com ações envolvidas em todo o Rio Grande do Norte. E isso nos dará possibilidade de atacar o problema do analfabetismo.

Coordenador do programa de governo da campanha de Fátima Bezerra, o professor Getúlio Marques destacou a articulação da própria sociedade civil:

– Desde o trabalho na elaboração do programa de Governo deixamos claro que era muito importante a parceria com as instituições, a academia e os institutos. Então houve essa articulação da própria sociedade civil que apresenta agora um programa voluntariado e envolvendo diversas secretarias, como educação, agrária, segurança… a ideia tira também aquele discurso de que a universidade só trabalha para dentro da instituição. A iniciativa do grupo é em favor da sociedade

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *