CIDADANIA

“Projeto de Sérgio Moro vai aumentar o extermínio da juventude negra nas periferias”, critica primeira vereadora negra de Natal

A vereadora Divaneide Basílio (PT) criticou nesta quarta-feira (6) o projeto do ministro Sérgio Moro e batizado de “lei anticrime”. Segundo ela, a proposta da ampliação do “excludente de ilicitude”, classificando como legítima defesa casos em que policiais agem para prevenir agressões em conflitos armados, deve provocar o aumento da letalidade policial no Brasil.

“Na prática, significa que mortes cometidas por policiais em serviço não serão investigadas. Importante lembrar que a letalidade policial em nosso país é uma das maiores do mundo”, disse.

Divaneide Basílio é a primeira vereadora negra da história da Câmara Municipal de Natal e assumiu o mandato em 1º de fevereiro como suplente após a eleição em outubro do ano passado da deputada federal Natália Bonavides (PT).

Ela lembrou que, De acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, 5.144 pessoas foram mortas pela polícia brasileira em 2017.

“A medida de Sérgio Moro, ao facilitar a execução sumárias pelas forças de segurança, em vez de resolver o problema da violência urbana, vai aumentar o extermínio da juventude negra nas nossas periferias”, destacou a parlamentar.

O projeto de Sérgio Moro vem sendo criticado por vários setores da sociedade, incluindo especialistas em Segurança Pública, juízes e até segmentos da igreja católica. O ministro da Justiça deve enviar ainda em fevereiro o PL para a Câmara dos Deputados.

O governo Bolsonaro e o presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM) já indicou que o projeto Anticrime e a Reforma da Previdência serão apreciados ao mesmo tempo.

 

 

 

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *