DEMOCRACIA

Protagonismo feminino no PT mostra força nas eleições internas do Partido

Anúncios

O PT elegeu domingo passado cinco mulheres para comandar o Partido nos principais municípios do Rio Grande do Norte. Natal, Mossoró, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante e Caicó serão dirigidos por militantes formadas na base petista.

A predominância feminina não é por acaso. Há alguns fatores que vêm contribuindo para o aumento do protagonismo das mulheres no PT. A principal liderança da sigla no Estado é uma mulher, a única deputada federal do Partido na bancada potiguar é uma mulher e uma das duas vagas do PT na Assembleia Legislativa também é ocupada por uma mulher.

A tendência é nacional. Nas eleições de 2018, a maioria das mulheres eleitas foi do Partido dos Trabalhadores. No total, foram 34 mulheres, sendo 10 deputadas federais, 21 estaduais, duas vice-governadoras e a única governadora do país, Fátima Bezerra.

Além do estímulo para as petistas de ver Fátima Bezerra sentada na principal cadeira do poder político do Estado, há um processo de formação interna no PT que vem atraindo cada vez mais mulheres para a cena política local.

Anúncios

Os números são consequência de um trabalho iniciado ainda na pré-campanha do ano passado batizado de Elas por Elas. Eleita presidenta do diretório municipal de Natal para o triênio 2020-2023, a vereadora Divaneide Basílio destacou o processo de formação:

– Com certeza tem estímulo do Elas por Elas, reforça para nós que devemos ocupar. Fizemos um seminário nacional de mulheres negras do PT e tivemos etapas preparatórias. Já nesse seminário falamos da importância de incentivar as candidaturas no PED e divulgamos isso nos grupos. O Elas por Elas virou uma marca do PT. Iniciou como ação para pensar uma maior participação das mulheres no processo eleitoral, mas ampliou, virou evento cultural e chegou a instâncias de direção”, disse a parlamentar, que ressalta um longo caminho pela frente em termos de emancipação das mulheres: “Ainda não é a maioria das mulheres que preside as instâncias, mas quando as mulheres começam a ocupar postos de destaque isso motiva outras mulheres. A eleição de Fátima sinaliza isso”, afirmou.

Natal

A gestão de Divaneide Basílio à frente do diretório municipal começa em 2020, ano de eleições gerais nos municípios, e ela adianta que o debate sobre a cidade vai prevalecer:

– Vamos construir a partir de agora uma transição, até porque preciso me apropriar mais da dinâmica interna. Mas a tônica será a construção de um debate sobre a cidade, discussão plano diretor, um debate mais profundo pelo partido, além de começar a pensar nominata para as eleições de outubro. É preciso ampliar e entrar na nova fase de estímulo às candidaturas de mulheres para ue mais mulheres se sintam fortalecidas, motivadas”, disse.

Questionada sobre o perfil do candidato do partido à sucessão de Álvaro Dias (MDB), ela explica que vai defender um candidato ou candidata comprometido com o desenvolvimento sustentável:

Tem que ser alguém que defenda uma cidade inclusiva, para quem vive nela, um cidade conectada. Temos várias lideranças no partido que sabem dialogar, que conhecem a cidade, que se articulam bem. Precisamos desse perfil, precisamos ouvir a cidade, o que a cidade está dizendo pra nós. O que o PT tem para apresentar à cidade e o que a cidade quer de nós”, afirmou.

Até o momento, o nome da deputada federal Natália Bonavides é quem tem aparecido com mais força nas pesquisas, geralmente em 2º lugar, abaixo do atual prefeito Álvaro Dias. Sobre a possibilidade da candidatura da parlamentar federal, Divaneide aguarda as candidaturas se posicionarem.

– Acho que Natália é um bom nome, mas ela tem afirmado que não quer ser candidata. É possível que ela mude, mas até agora sinalizou que não. Defendo que continuemos fazendo esse debate”, disse.

Confira as mulheres do PT eleitas nos principais diretórios municipais do Estado:

Natal – Divaneide Basílio
Mossoró – Isolda Dantas
Parnamirim – Josiane Bezerra
São Gonçalo Judith Paiva
Caicó – Daniele Guedes

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *