CULTURA

Publicação de Revista do Iphan é suspensa depois de nomeação de pastor professor da UFRN

A Revista do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), que estava em fase final de edição, teve sua publicação suspensa depois da troca de direção do Departamento do Patrimônio Imaterial. Com a saída de Hermano Queiroz, que estava à frente do Departamento do Patrimônio Imaterial do Iphan desde, pelo menos, 2016, e a entrada do professor do Departamento de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Tassos Lycurgo, a curadoria da revista, assim como os autores que teriam artigos publicados, desautorizaram a publicação do material. Além de diretor do Departamento do Patrimônio Imaterial do Iphan, Hermano também estava auxiliando na elaboração da revista.

 

Imagem: reprodução site do Iphan

“Fomos surpreendidos no fim da semana passada com a notícia de que o atual diretor do Departamento do Patrimônio Imaterial, que estava co-coordenando a revista comigo, juntamente com Cláudia Márcia Ferreira, que é diretora do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular, estava para ser exonerado e substituído por outra pessoa que nós todos que estamos nesse campo de trabalho há 30 ou 40 anos, não conhecíamos, nunca ouvimos falar como pessoa da área de patrimônio. Em respeito ao Hermano Queiroz, que é uma pessoa que vem desenvolvendo há quase cinco anos um trabalho excepcional nessa área e em respeito aos colegas que são especialistas formados para efetivamente trabalhar com bens culturais tão delicados como são esses do patrimônio cultural imaterial. É um gesto de protesto contra isso e em respeito a todo esse trabalho bem feito que o Iphan vem fazendo há 20 anos nessa área, eu informei ao departamento que trata da revista no Iphan que eu estaria abandonando a curadoria da revista, a sua organização e desautorizando a publicação do artigo que eu fiz para essa revista e um texto introdutório, uma vez que a concepção da revista foi feita por mim”, explica Márcia Genésia de Sant’anna, curadora da revista e professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

A revista que tem como tema central a construção da noção de Patrimônio Cultural no Brasil e os 20 anos da política de salvaguarda do patrimônio cultural imaterial, começou a ser editada por volta do mês de abril, os artigos já estavam revisados e a edição estava programada para ser lançada entre o final de 2020 e o início do próximo ano. Todo o trabalho da curadoria realizado pela professora Márcia Sant’anna era voluntário. Os artigos publicados na revista, também eram cedidos por seus autores.

Não se trata de rompimento de contrato porque fazia esse trabalho voluntariamente, sem receber nada, assim como todos os autores que cederam seus artigos para essa revista. Embora não tenha consultado os autores porque tomei a decisão muito rápido, quase a totalidade deles se solidarizou e também desautorizou a publicação de seus artigos.  Seria muito constrangedor para mim, assim como para os colegas também, o lançamento da revista sem que Hermano estivesse mais lá e com uma outra pessoa desconhecida de todos nós e cujas declarações postadas na mídia e as informações obtidas pelos colegas, muitos deles professores universitários, não foram de modo algum animadoras para que pudéssemos depositar nossa confiança. Nós entendemos essa situação como muito grave porque a atual política de salvaguarda do Patrimônio Imaterial é uma referência nacional e internacional e nós estamos agora extremamente preocupados com o futuro dessa ação, ressalta Márcia Sant’anna.

O Governo Federal oficializou, na manhã desta terça (8), a troca de Hermano Queiroz por Tassos Lycurgo Galvão Nunes, para direção do Departamento do Patrimônio Imaterial do Iphan. Tassos é professor do Departamento de Artes da UFRN desde 2005. Também é advogado, foi professor da Oral Roberts University (EUA) É Pós-Doutor em Apologética Cristã (Oral Roberts University, EUA) e em Sociologia Jurídica (UFPB), Doutor em Educação – Matemática/Lógica (UFRN), Mestre em Artes – Filosofia Analítica (Sussex University, Inglaterra), Especialista em Direito Material e Processual do Trabalho (UNIDERP), Graduado em Direito (URCA), Filosofia (UFRN), Liderança Avançada (Haggai Institute, Tailândia), Ministério Pastoral (RBT College, EUA) e Estudos Bíblicos (RBT College, EUA).

imagem: reprodução redes sociais
Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *