OPINIÃO

Quando a vida imita os livros

Todos conhecemos casos célebres em que a arte, especificamente a literatura, “imita” a vida. Para citar alguns, pensemos, por exemplo, em Dostoievski, que escreveu “Recordações da Casa dos Mortos” após passar dez anos numa prisão na Sibéria; ou Bukowski, que contou aventuras e desventuras postais em “Cartas da Rua” a partir de sua experiência como carteiro.

Mas o curioso mesmo é quando o inverso se dá, ou seja, quando uma obra já posta no mundo dá voz a personagens e situações que se efetivam tempos depois. Um caso emblemático é o de 1984, de George Orwell. Esse romance distópico, escrito em 1948, narra a história de uma sociedade totalitária em que tudo e todos são controlados por um “olho do poder”, materializado na forma de um aparelho de TV: o Big Brother.

Pois eis que recentemente tomo conhecimento de um objeto interestelar que “invadiu” nosso sistema solar, batizado como “Oumuamua” (em havaiano, “mensageiro distante”). Descoberto em outubro de 2017, trata-se de um corpo celeste de origem desconhecida, longo e estreito (com cerca de 400 metros por 40) e cuja origem, admitem cientistas, pode ser alienígena (mais detalhes, veja aqui).

Até aí, aparentemente trata-se só de uma boa notícia para quem deseja uma carona intergaláctica para fugir das mazelas deste nosso tão maltratado planeta Terra: não estamos só nestes vastos universo e multiverso. Mas acontece que em 1972, o escritor Arthur C. Clarke, autor do clássico “2001; uma odisseia no espaço”, já teria “previsto” a presença de visitantes em nosso sistema solar com o livro de ficção científica “Encontro com Rama”.

Na história de Clarke, tratava-se de um objeto de 40 quilômetros de comprimento, com um período de rotação de quatro minutos. E mais uma curiosidade: no enredo, que se passa no ano de 2077, tem como data de descoberta do objeto não-identificado o dia 11 de setembro!

Fico delirando com essas coincidências livrescas e literárias! Realmente, Platão, “livros dão alma ao universo”! Um intervalo para esquecer um pouco as notícias do dia, cada vez mais temerosas no Brasil de hoje. Uma pausa para respirar fundo, tomar fôlego e seguir em frente, ciente de que há muito mistério por aí para descobrir e com os quais aprender.

Mas meu sossego não dura muito: quando acesso o site G1 para ver uma das matérias sobre o Oumuamua, caio na desgraça de ir espiar alguns dos mais de mil comentários sobre a notícia… Minhas deusas, a imbecilidade chega a níveis estratosféricos! Um dos comentários, porém, merece ser repetido aqui, para desfecho deste texto. Especulando sobre o que poderá ser tal estranho objeto, um dos leitores comentou:

“É uma sonda alienígena que veio estudar o Brasileiro. A criatura mais sem noção do universo”.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *