TRANSPARÊNCIA

Rede e Instituto Obvio passa a integrar Comitê Científico de Combate à Covid-19 no Nordeste

Com o objetivo de contribuir com as pesquisas científicas relacionadas à elaboração de políticas públicas de enfrentamento à Covid-19 na região Nordeste, a Rede e Instituto Obvio de Pesquisa assinou um termo de colaboração com o Comitê Científico de combate ao coronavírus.

Segundo o coordenador de pesquisa do Obvio, Ivênio Hermes, a ideia é “usar o conhecimento científico em benefício da sociedade”, promovendo o alinhamento das políticas da região com as soluções mais avançadas utilizadas por países com mais experiência no trato da covid-19.

O Observatório tem trabalhado no mapeamento da infraestrutura da região Nordeste e divulgou estudo sobre o risco de colapso do Sistema de Saúde, caso não seja controlada a velocidade da disseminação da doença, e sobre a relação da medida de solamento social com os números da violência no Estado do Rio Grande do Norte.

Composta por professores, gestores, pesquisadores e uma gama diversa de colaboradores, o Obvio passa agora a compor a rede do Comitê Científico de Combate ao Coronavírus do Consórcio Nordeste. Coordenado pelo neurocientista Miguel Nicolelis e pelo físico e ex-ministro de Ciência e Tecnologia Sérgio Rezende, o comitê foi lançado em 30 de março para auxiliar os nove governadores da região Nordeste a estabelecer cientificamente as ações de combate à pandemia na região.

OBVIO

Como uma Organização não-governamental sem fins lucrativos, o Obvio reúne uma rede com dezenas de pessoas, entre operadores da segurança, jornalistas e profissionais de outras áreas. Em funcionamento desde 2014, o Obvio atua produzindo e compartilhando conhecimentos e subsidiando políticas públicas de desenvolvimento regional e municipal no Nordeste Brasileiro. Atualmente, é a principal fonte de dados da imprensa do Rio Grande do Norte na área de Segurança Pública.

Lembrando a figura do advogado militante dos Direitos Humanos, Marcos Dionísio, um dos responsáveis pela criação do Observatório no Rio Grande do Norte, Ivênio Hermes destacou que a iniciativa surgiu “dentro do Conselho Estadual dos Direitos Humanos e da Cidadania e, desde lá, a contribuição com a sociedade foi sendo reconhecida e ratificada pela imprensa nacional e internacional, ministério público, OAB, Movimento Pop Rua e governos estaduais”.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *