CIDADANIA

Repórter de afiliada da Rede Globo no RN faz desabafo sobre irmão que se recusa a tomar vacina e põe em risco vida dos pais

A jornalista Isaiana Santos, repórter da afiliada da Rede Globo no Rio Grande do Norte, fez um desabafo dramático e corajoso quinta-feira (24) nas redes sociais sobre o irmão, que se recusa a tomar a vacina, participou das aglomerações estimuladas pela passagem do presidente Jair Bolsonaro no interior do Estado e coloca, assim, a vida dos pais em risco.

Em uma série de posts no twitter, Isaiana contou que o irmão ainda mora com os pais e só a mãe conseguiu tomar a primeira dose da vacina. Quando o pai foi ao posto de saúde já não tinha imunizante:

– Meu irmão é transplantado, teve a oportunidade de tomar a vacina contra covid, mas não quis. SIMPLESMENTE NÃO QUIS. É apoiador de Bolsonaro, até aí essa culpa eu não carrego. Mas hoje foi até Jucurutu acompanhar o evento. Fez foto com o presidente. Todas as pessoas que aparecem na foto estão sem máscara. Meu irmão ainda mora com meus pais. Apenas mãe tomou a primeira dose, quando pai foi tomar, não tinha mais vacina. Deve ser vacinado na próxima terça-feira. Nada me garante que Emanuel não possa ter contraído o vírus. Nada me garante que essa 1° dose que mãe tomou está protegendo ela. Já pai, Deus está guardando. Meus pais têm um restaurante em Caicó, estão expostos ao vírus. Fora isso, eles só saem de casa pra abastecer o estoque do restaurante. Mas HOJE as possibilidades deles serem infectados foram aumentadas”, escreveu.

Caicó, onde moram os pais e o irmão de Isaiana, está vacinando pessoas com 50 anos ou mais. O pai dela tem 56 anos e a mãe, 59. O irmão, que se recusou a ser imunizado, tem 30 anos, mas já está apto a se imunizar em razão de ter passado por um transplante de fígado.

A jornalista trabalha na InterTV Costa Branca, com sede em Mossoró, segunda maior cidade do Rio Grande do Norte e onde dois jornalistas já morreram vítimas de covid-19. O desabafo de Isaiana é importante também para mostrar o perigo a que estão submetidos jornalistas que cobrem a pauta na rua:

– Eu estou desde o início da pandemia trabalhando sem parar e só deus sabe quando vou me vacinar. Estive na manhã de hoje fazendo a cobertura da chegada do presidente. Me arrisquei da mesma forma, mas faz parte do trabalho. Porém, em momento algum tirei a máscara”.

Isaiana Santos, repórter da InterTV Costa Branca, afiliada da Rede Globo em Mossoró (RN)

No twitter, a repórter contou que após cobrir a passagem de Bolsonaro no Estado cumpriu todos os protocolos de higienização, mas não escondeu o temor pelo risco:

– Tomei um banho de lysoform quando cheguei na redação. Lavei as mãos, passei álcool, troquei a máscara e tomei água pra engolir o medo. É uma injustiça, uma falta de noção e cuidado com o outro. Eu estou muito revoltada e espero do fundo do meu coração que o pior não aconteça”, lamentou.

Jair Bolsonaro desembarcou no final da manhã em Mossoró e visitou obras da barragem de Oiticica em curso nos municípios de Jucurutu, na região do Seridó, e Pau dos Ferros, no Oeste potiguar. Na ocasião, o presidente não usou máscara, estimulou aglomerações e ainda pediu para duas crianças que fizeram fotos com ele tirarem a máscara.

 

 

 

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"