+ Notícias

Restaurantes Populares vão suspender almoço dentro das unidades e distribuir quentinhas

Anúncios

Os Restaurantes Populares do Rio Grande do Norte vão suspender o almoço dentro de suas dependências. As unidades foram orientadas a iniciar o processo de montagem de embalagens (quentinhas) 30 minutos antes da abertura para almoço. A decisão foi tomada a partir de um requerimento da deputada estadual Isolda Dantas (PT).

A comunicação ao público e a conscientização a cerca de hábitos de prevenção também deve ser feita pelos profissionais de nutrição atuantes em cada restaurante.

O Governo também notificou as empresas fornecedoras de insumos aos restaurantes que adotem medidas urgentes para o cumprimento das normas constantes no decreto estadual nº 29.512, de 13 de março de 2020 que trata sobre o enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

As empresas deverão providenciar ainda uma etiqueta ou carimbo, para que sejam gravadas na tampa das embalagens, as informações acerca da validade da refeição fornecida. Além disso, o cardápio executado nas refeições sofreu adaptações. Deverão ser evitados alimentos com alto nível de perecibilidade, assim como preparações com excesso de molho, queijo e outros produtos lácteos em sua composição, entre outros ajustes. Fica limitada a venda de no máximo duas refeições por usuário.

Os Restaurantes Populares estão funcionando com horários estendidos desde a última quarta-feira (18) da seguinte forma: as unidades de Café Cidadão funcionarão das 6h às 8h30; as unidades de Restaurante Popular das 10h às 14h; e as unidades de Sopa Cidadã das 16h30 às 19h.

Para evitar aglomeração nas filas, as empresas deverão tomar as medidas necessárias para garantir que cada usuário mantenha, no mínimo, um metro de distância uns dos outros. A entrada de usuários/as nas unidades também deverá ser controlada, respeitando a capacidade de cada restaurante e garantindo que o distanciamento entre os usuários respeite o limite mínimo de um metro.

 

 

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Kamila Tuenia
Jornalista potiguar em formação pela UFRN, repórter e assessora de comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *