TRANSPARÊNCIA

Rio Grande do Norte tem aumento de mais de dez mil casos de covid-19 num período de 15 dias

Em 15 dias, o Rio Grande do Norte teve um aumento de 10.095 casos confirmados de covid-19. Os dados podem ser conferidos pelos boletins epidemiológicos divulgados no site da Secretaria de Saúde Pública do RN. No último dia 13, o estado tinha 83.277 casos confirmados do novo coronavírus. Já no último sábado (28), os casos tinham passado para 93.372. No mesmo período, também foi registrado um aumento de 46 óbitos provocados pela doença, foram 2.638 no dia 13 e 2.684 em 28 de novembro.

Até o sábado, os hospitais do Rio Grande do Norte tinham 259 pacientes internados em leitos críticos para covid-19. Com isso, a taxa de ocupação pelo SUS estava em 54,3% e em 49%, na rede privada. Além dos casos já confirmados e mortes provocadas pelo novo coronavírus, o RN ainda investiga 39.675 casos e 384 mortes suspeitas. Além disso, o estado também soma um total de 65.933 casos de Síndrome Gripal Não Especificada, que são aqueles casos suspeitos, mas inconclusos, já que não foi possível realizar um diagnóstico laboratorial.

Apesar dos números crescentes e contrariando as recomendações de cautela diante do aumento de casos em todo o país, durante o final de semana os bares e restaurantes nos principais pontos turísticos da capital estavam lotados, com cadeiras e mesas mais próximas do que os dois metros de distanciamento recomendado. Outro ponto frágil no controle da doença é que os voos internacionais foram retomados sem qualquer controle na chegada dos passageiros, apesar da segunda onda de covid-19 na Europa. Em matéria recente da Agência Saiba Mais, nós também mostramos que pelo menos sete escolas de Natal registraram a ocorrência de covid-19 sem qualquer acompanhamento dos órgãos públicos.

“O Rio Grande do Norte não teve estratégia, nem plano de ação eficiente após a primeira onda. Deveria ter aproveitado o recuo do tsunami para se preparar para o que está acontecendo agora e para o que vem pela frente. Rastreio de casos, barreiras sanitárias isolando cidades mais frágeis, combate a aglomerações e shows. Atualmente, o que temos é um número constante de, pelo menos, dois óbitos por dia desde agosto. Isso, ao longo do tempo, traz um número terrível de mortes que poderiam ter sido evitadas”, avalia José Dias do Nascimento Júnior, professor do Departamento de Física da UFRN e membro do Comitê Científico do Consórcio Nordeste.

No Brasil, só neste domingo (29), foram registrados 6.314.740 casos de covid-19, segundo o Ministério da Saúde.

Gráfico aponta média de dois óbitos por dia no Rio Grande do Norte entre o início de agosto e 15 de outubro I Projeções COVID-19 com o MOSAIC-UFRN (Prof José Dias do Nascimento Jr)

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *