CIDADANIA, Principal

Rio Grande do Norte tem maior taxa de mortes violentas do país

O Brasil teve 63.880 mortes violentas em 2017, o equivalente a 175 por dia ou 7 por hora. O crescimento com relação a 2016 foi de 2,9%. O Rio Grande do Norte está na liderança entre os estados mais violentos, com uma taxa de 68 por 100 mil habitantes, seguido pelo Acre (63,9) e Ceará (59,1), que teve o maior crescimento proporcional da violência: 48,6%.

As informações são do Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2018, publicado nesta quinta-feira (08). De acordo com o levantamento, doze estados apresentaram crescimento das mortes violentas no país, elevando a taxa nacional para 30,8, com aumento de 2,9% entre 2016 e 2017.

As menores taxas ficaram com São Paulo (10,7), Santa Catarina (16,5) e Distrito Federal (18,2), que teve o maior índice de queda (-17,7%) entre as 15 unidades da Federação que conseguiram alguma redução.

Ações policiais

Medidas de policiamento ostensivo foram tomadas em todas as regiões do país, mas as mortes decorrentes dessas ações também aumentaram, chegando a 5,1 mil, o que representou crescimento de 20% em relação a 2016. No período, 367 policiais foram mortos, uma queda de 4,9%.

No Rio Grande do Norte, o crescimento de mortes em ações policiais mais que duplicou de 2016 para 2017, passou de 66 casos registrados para 139, registrando variação de 111,9%.

O Rio de Janeiro ainda é o estado que tem operações mais violentas, 1.127 pessoas foram mortas assim em 2017. O aumento foi de 21,2% com relação às 925 mortes de 2016.

Violência contra a mulher

De acordo com o anuário, o Brasil tem 606 casos de violência contra a mulher por dia. Um total de 221.238 mulheres recorreram à Lei Maria da Penha e 1.133 feminicídios no ano passado.

O RN teve 2220 denúncias de lesão corporal em violência doméstica, 149 vítimas de homicídio e outras 23, de feminicídio, que é o assassinato relacionado à condição de ser mulher.

Os casos de estupros chegaram a 60 mil no país ao longo dos 12 meses de 2017, alta de 8,5% em relação a 2016. São Paulo é o estado que registrou o maior número, 11.089 (em 2016 foram 10.055). E Mato Grosso do Sul tem a maior taxa nacional (número de casos para cada 100 mil habitantes), com 66,0.

Duzentas e treze potiguares foram estupradas em 2017 e 33 denunciaram tentativa de estupro.

 

*O 12º Anuário de Segurança Pública compila dados das polícias de todos os estados do país e é utilizado como dado oficial, já que o governo federal ainda não tem uma base de informações nacional. Em julho, o Sistema Único da Segurança Pública (Susp) foi criado e, entre outras coisas, prevê a criação de um sistema de dados unificado entre as forças policiais e entre os estados, semelhante ao Datasus (do Sistema Único de Saúde).

 

Fotos: Ney Douglas

Infográficos: 12º Anuário de Segurança Pública

 

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *