Principal

RN bate recorde de mortos em 24h, ultrapassa mil infectados e tem 162 pacientes em estado grave

O Rio Grande do Norte registrou mais seis mortes nas últimas 24 horas e estabeleceu o novo recorde de óbitos num único dia desde o início da pandemia, atingindo 54 vítimas. Os ógãos de vigilância ainda investigam mais 9 mortes.

De acordo com o secretário-adjunto de Saúde Petrônio Spinelli, os números explodiram em razão do aumento da quantidade de testes rápidos realizados pelos municípios, especialmente em profissionais de saúde e de segurança que atuam na linha de frente do combate a Covid-19.

“Só não há suspeitos ou pacientes diagnosticados com o novo Coronavírus em apenas oito cidades do RN. Mas é certo que o vírus está circulando em todo o Estado”, disse.

Os casos confirmaram saltaram de 857 para 1.086 em 24 horas e já há 4.730 suspeitos em todo o território potiguar.

Das seis novas mortes divulgadas hoje (29), duas foram confirmadas em Mossoró, duas em Parnamirim, uma em Alto do Rodrigues e uma de Natal.

Spinelli voltou a chamar a atenção para o descumprimento do isolamento social por uma parcela da população. E criticou setores da sociedade que vem pressioando em favor da flexibilização das medidas restritivas, a exemplo do setor empresarial e da Federação Norteriograndense de Futebol:

– Houve uma mobilização social nas ruas nos últimos dias. Há uma preocupação com o que vai acontecer nos próximos sete dias. Há uma pressão de setores para abrir e flexibilizar, e isso pode levar ao relaxamento do isolamento pelas pessoas. Se a gente começar a voltar com o futebol e a abrir loja dá sugestão para a população”, afirmou o gestor que voltou a a fazer um apelo para que as pessoas fiquem em casa e cumpram as medidas de isolamento:

– O momento não é de flexibilizar, mas de manter os 60% do isolamento social, que nesse momento já nem é o ideal. Há poucos dias atrás tínhamos notificaçao de isolamento de cumprimento por apenas 49% da população. Isso é grave. Não quero dizer “eu avisei”, a Sesap está avisando que o momento é de isolamento”, concluiu.

Ocupação dos leitos chega a 40% no sistema de saúde

A situação dramática da luta contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte pode ser exemplificada com a ocupação dos leitos por pacientes em estado crítico. Atualmente, 162 pessoas estão na UTI ou nas unidades semi-intensiva das redes pública ou privada.

De acordo com Petrônio Spinelli, a ocupação dos leitos críticos chegou a 40,6% quando o ideal, para que o sistema suporte a pandemia, seria um índice de ocupação em torno de 30% dos leitos:

– A prevalência (de ocupação de leitos) está em hospitais públicos, chegamos a 40,6% de ocupação. A pressão é mais forte em Mossoró e na região Metropolitana. O ideal é, no máximo, contar 30% de ocupação. E estamos trabalhando para que os leitos sejam disponibilizados em todas as regiões”, disse o secretário-adjunto da Sesap, que anunciou uma parceria com as prefeituras de Guamaré e Santa Cruz para disponibilização de unidades de estabilização com cinco respiradores que serão utilizados por pacientes que necessitem de vagas nas unidades de tratamento.

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *