TRANSPARÊNCIA

RN chega a mil mortos por Covid-19 e Governo promete rigor na fiscalização na reabertura do comércio

Anúncios

O Rio Grande do Norte ultrapassou nesta terça-feira (30) a marca oficial de mil mortes confirmadas por Covid-19. Já são  1.034 vítimas da doença. Dessas, 241 pessoas morreram na fila de espera por um leito. O número de infectados é de 30.010, além de outros 43.427 casos suspeitos.

De acordo com informações da Secretaria Estadual de Saúde, o percentual de ocupação de leitos de UTI no RN é de 93%. Nas regiões, a situação ainda é crítica, principalmente no Oeste, que tem 96,5% de ocupação. A Região Metropolitana tem 94,9% dos leitos ocupados e o Seridó, 72,4%, segundo o Regula RN.

Durante a coletiva de imprensa desta terça, a governadora Fátima Bezerra falou sobre a retomada das atividades econômicas que está prevista para iniciar nesta quarta (01).

“O Governo do Estado será rigoroso na fiscalização para o cumprimento do decreto, no que diz respeito aos protocolos sanitários que as empresas terão que seguir fielmente para que ela possam desenvolver suas atividades. O Governo continuará dando todo o suporte as prefeituras, mas é imprescindível que os municípios se somem a essas ações de cumprimento das medidas. É com o sentimento de responsabilidade, de um governo que não abre mão da defesa da vida que nós estamos dando esse passo de iniciar a retomada de parte das atividades econômicas, com segurança, de forma consistente e gradual”, disse a Governadora.

Conforme recomendou o comitê científico, a retomada se dará em três fases, com intervalo de 14 dias entre o início de uma fase e outra. Segundo a Governadora, o objetivo é que sejam liberadas inicialmente aquelas atividades que economicamente se encontram em situação mais crítica e atividades com maior capacidade de controle de protocolos e gerem pouca aglomeração.

“Nós tivemos um olhar voltado exatamente para os pequenos negócios, nesse momento temos pequenas lojas, armarinhos, salões de beleza e outros que serão religiosamente acompanhados para o cumprimento dos protocolos exigidos”, disse.

Governadora Fátima Bezerra (PT) conta com o setor empresarial para o cumprimento das recomendações sanitárias (foto: Elisa Elsie)

Sobre o papel do setor empresarial, Fátima disse que conta com a colaboração do setor que mais pressionou o governo para colocar a retomada das atividades em prática.

“A gente conta com o senso de responsabilidade do setor empresarial, afinal a proposta partiu deles e eles estão conscientes de que todos esses passos terão que ser religiosamente obedecidos. O que a gente não vai deixar acontecer é uma retomada desplanejada e desorganizada, até porque isso nos levaria a um retrocesso que nós não queremos“, conta.

De acordo com o coordenador do LAIS e membro do Comitê Científico da Sesap, Ricardo Valentim, os pesquisadores apontam um cenário favorável para a retomada. Porém, podem ser decretadas novas regras de isolamento caso os números do Coronavírus aumentem de forma persistente.

“Caso haja uma mudança nesse cenário, que está favorável, a recomendação é que esse plano – de retomada – seja retroagido. Nós estamos monitorando os dados, a taxa de transmissibilidade vem reduzindo, o perfil de pacientes que procuram por leitos está mudando, mas esse é um momento de cautela, de cuidado. Se a gente observar que há um número maior de casos confirmados por dia, se houver um aumento que se sustente, esse é um motivo para retroagir”, explicou Ricardo Valentim.

A fila de espera por leitos do RN tem 28 pessoas aguardando por um dos 16 leitos críticos disponíveis e 30 pessoas aguardando por um dos 77 leitos clínicos disponíveis nesta terça-feira.

 

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Kamila Tuenia
Jornalista potiguar em formação pela UFRN, repórter e assessora de comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *