TRANSPARÊNCIA

RN registra ocupação de UTIs abaixo de 70% pela primeira vez desde maio

A taxa de ocupação de leitos críticos no Rio Grande do Norte caiu para 68,98% pela primeira vez desde maio. Esse é o menor percentual registrado nos últimos três meses.

De acordo com a plataforma RegulaRN, que monitora a ocupação de leitos no Estado, haviam 81 UTIs ou leitos de unidade semi-intensiva disponíveis até 18h30, quando esta matéria foi ao ar. Na fila de regulação haviam apenas um paciente aguardando transferência.

Essas informações são atualizadas a cada cinco minutos pelo sistema da plataforma.

 Dos 17 hospitais do Estado com leitos SUS para Covid-19, apenas dois tinham 100% de ocupação e 12 estavam com ocupação abaixo de 80%.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado no início da noite deste sábado (25) pela secretaria de Estado de Saúde Pública, haviam 465 pacientes internados contabilizando os leitos da rede pública e privada. A taxa de ocupação nos hospitais particulares caiu para 49,9%. Já nas unidades administradas pelo poder público, 74,26% dos leitos críticos (UTI ou semi-intensivo) estão ocupados com pacientes graves.

Até o momento, 1.672 pessoas já morreram em decorrência da Covid-19 e 46.926 pessoas já foram infectadas pelo novo Coronavírus. Outros 198 óbitos estão sob investigação. O número de suspeitos chegou a 58.464.

Governo implementou quase 300 UTIs em tempo recorde no RN

Parte da redução da ocupação de leitos críticos deve ser creditada à quantidade de leitos abertos pelo Governo do Estado em tempo recorde. Até o momento, 294 UTIs foram implementadas nas sete regiões administrativas do Rio Grande do Norte, sendo 177 somente na região Metropolitana de Natal. Na região Oeste, puxada por Mossoró, foram 68 UTIs.

Na relação entre leito de UTI por 10 mil habitantes, o Rio Grande do Norte aparece em terceiro lugar do país, através apenas do Espírito Santo e Pernambuco.

Contabilizando todos os leitos de UTI, semi-intensivo, clínicos e de estabilização já foram 523.

O investimento total somente para abrir UTIs foi de R$ 46,6 milhões. Ao todo, somando todos os gastos empenhados no combate à pandemia do Rio Grande do Norte, o Governo do Estado já utilizou R$ 144,5 milhões, sendo R$ 93,1 milhões de recursos federais, R$ 47 milhões de recursos estaduais e R$ 4,4 milhões de doações.

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *