TRANSPARÊNCIA

RN tem média de uma mulher assassinada a cada quatro dias em 2019

Anúncios

O Rio Grande do Norte já registrou o assassinato de 89 mulheres em 2019. Na média, uma mulher foi morta a cada quatro dias entre 1º de janeiro e 30 de novembro deste ano. Do total de assassinatos, 21 foram tipificados como feminicídios, quando a mulher é morta pelo fato de ser mulher.

A vítima mais recente foi a jovem Renata Ranyelle Maciel de Almeida, de 23 anos, baleada no rosto em 23 de novembro após um suposto assalto, no município de São Miguel. O principal suspeito é o ex-namorado de Renata, foragido desde quinta-feira passada, quando foi expedido mandado de prisão contra ele.

A morte da vítima foi confirmada nesta sexta-feira (29) pelo hospital estadual Tarcísio Maia, em Mossoró.

O caso está sob a responsabilidade do delegado Cristiano Gouveia. Ele confirmou ao jornal Tribuna do Norte que a polícia trabalha com a hipótese de feminicídio. O ex-namorado de Renata não se conformava com fim do relacionamento, encerrado uma semana antes do crime. Testemunhas ouvidas pela polícia também relataram que o suspeito tinha uma relação ríspida com Renata mesmo durante a relação.

Anúncios

O crime contra Renata de Almeida ocorreu durante a campanha mundial de combate à violência contra as mulheres. A data é celebrada desde 1981, quando do primeiro encontro feminista latino-americano e do Caribe, realizado em Bogotá, na Colômbia.

Violência diminuiu

Apesar da média alta em 2019, o número de vítimas diminuiu no comparativo aos últimos quatro anos. Em 2018 foram 99 vítimas; 146 em 2017; 100 em 2016; e 102 mulheres assassinadas em 2015.

O registro de feminicídios também caiu. Foram 29 crimes tipificados desta forma em 2018, 32 em 2017; 34 em 2016 e 35 feminicídios em 2015.

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *