CIDADANIA

Rodoviários de Natal cobram reunião com prefeito e farão nova paralisação nesta terça

Várias linhas de ônibus urbanos de Natal paralisaram durante a manhã da segunda-feira (18), em um protesto dos trabalhadores rodoviários, que cobram pagamento de direitos a cobradores demitidos e uma reunião com a prefeitura e os donos das empresas de transporte público na capital.

A paralisação teve início por volta das 9h, em frente ao sindicato da categoria, próximo ao viaduto do baldo, e, por volta das 11h, os manifestantes seguiram pela Avenida Rio Branco em sentido à sede da prefeitura, onde o ato foi encerrado.

As paralisações na cidade ocorrem após os empresários não realizarem os pagamentos de direitos aos funcionários. Os patrões alegam que não possuem recursos devido à baixa arrecadação com o fluxo reduzido de passageiros durante o isolamento social. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários, plano de saúde e vale alimentação não estão sendo pagos.

Os trabalhadores do setor rodoviário anunciaram que irão realizar uma nova paralisação dos ônibus em Natal nesta terça-feira (19). “Vamos continuar com as paralisações, hoje foi só a Cidade, amanhã poderá ser em toda Natal”, disse Rubens Pereira, diretor de imprensa do Sindicato dos Trabalhadores e Transportadores Rodoviários do Rio Grande do Norte (Sintro/RN).

De acordo com os discursos dos trabalhadores durante o protesto desta manhã, o sindicato cobra uma reunião há mais de 20 dias para negociar os pagamentos dos direitos de cerca de 500 cobradores demitidos. Reivindica-se também da prefeitura que 50% da frota tenha cobradores.

Na última semana, a Prefeitura havia informado que trata-se de “uma discussão trabalhista entre empresas e trabalhadores”. Nesta semana, ainda não houve posicionamento oficial do Executivo.

Para a quinta-feira passada (7) estava marcada uma rodada de negociações com o prefeito de Natal, Álvaro Dias, o Sintro e as empresas de ônibus, mas o encontro não aconteceu até o momento.

Data-base reconhecida 

A implementação de uma data-base para reajustes salariais da categoria vinha sendo uma das pautas defendidas pelos rodoviários em paralisações anteriores, chegando a entrar com ação na justiça.

O desembargador Bento Herculano deferiu o pedido do sindicato de reconhecimento da data-base através de protesto protocolado na Justiça do Trabalho em 30 de abril, no entanto, as empresas responsáveis pelo transporte público em Natal não se manifestaram sobre o assunto.

Artigo anteriorPróximo artigo
Kamila Tuenia
Jornalista potiguar em formação pela UFRN, repórter e assessora de comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *