+ Notícias

Samba da Mangueira contará a história do Cristo que nasceu na favela, morreu e ressuscitou no carnaval

A Estação Primeira de Mangueira, atual campeão do carnaval carioca, definiu o samba que a escola vai defender na avenida em 2020. Com o enredo “A verdade vos fará livre”, a verde-e-rosa desfilará na Sapucaí como um Jesus Cristo que nasce no morro de peito aberto e punho cerrado, é assassinado e ressuscita no carnaval. Os autores do samba vencedor são Manuela Oiticica e Luiz Carlos Máximo.

A letra é forte, atual e política, como o próprio enredo sugere. O Jesus Cristo favelado é da Estação Primeira de Nazaré, tem rosto negro, sangue índio e corpo de mulher. É um história muito próxima da Teologia da libertação. Uma das estrofes alfineta um certo Messias adepto da violência:

Favela, pega a visão
Não tem futuro sem partilha
Nem Messias de arma na mão

A compositora Manuela Oiticica, a Manu da Cuíca, venceu o concurso pelo segundo ano consecutivo. Ela foi uma das autoras do samba que explodiu em 2019 no enredo “História pra ninar gente grande” sobre personagens da história não oficial do Brasil.

 “Nós somos bicampeões e eu queria ressaltar o caráter democrático e revolucionário da disputa de samba, que colocou os compositores e compositoras em destaque. O grande homenageado da Mangueira é Jesus Cristo, que luta pela partilha e pela fraternidade. Com certeza, ele aprovaria uma disputa como essa, aprovaria uma escola espetacular que trate a favela como um ato de sobrevivência, especialmente com esse governo que mais mata favelados e o samba mostra que estamos vivos”, disse Manu ao site Carnavalesco após a vitória.

Luiz Carlos Máximo e Manuela Oiticica são os autores do samba que a Mangueira levará para a avenida (foto: Allan Duffes)

O resultado só foi divulgado na quadra da escola durante a madrugada do domingo (13). A Mangueira democratizou a disputa de sambas-enredo da escola este ano. Não foi permitida a participação de compositores de outras escolas nem gastos muito altos. Ao todo, 32 sambas concorreram na seletiva.

O tema do enredo será criado e desenvolvido pelo carnavalesco Leandro Vieira, um dos principais artistas do carnaval do Rio de Janeiro.

 

Confira a letra e o vídeo da gravação do samba:

 

Mangueira

Samba que o samba é uma reza

Se alguém por acaso despreza

Teme a força que ele tem

 

Mangueira

Vão te inventar mil pecados

Mas eu estou do seu lado

E do lado do samba também

 

Eu sou da Estação Primeira de Nazaré

Rosto negro, sangue índio, corpo de mulher

Moleque pelintra do Buraco Quente

Meu nome é Jesus da Gente

 

Nasci de peito aberto, de punho cerrado

Meu pai carpinteiro desempregado

Minha mãe é Maria das Dores Brasil

 

Enxugo o suor de quem desce e sobe ladeira

Me encontro no amor que não encontra fronteira

Procura por mim nas fileiras contra a opressão

E no olhar da porta-bandeira pro seu pavilhão

 

Eu tô que tô dependurado

Em cordéis e corcovados

Mas será que todo povo entendeu o meu recado?

 

Porque de novo cravejaram o meu corpo

Os profetas da intolerância

Sem saber que a esperança

Brilha mais que a escuridão

 

Favela, pega a visão

Não tem futuro sem partilha

Nem Messias de arma na mão

 

Favela, pega a visão

Eu faço fé na minha gente

Que é semente do seu chão

 

Do céu deu pra ouvir

O desabafo sincopado da cidade

Quarei tambor, da cruz fiz esplendor

E num domingo verde-e-rosa

Ressurgi pro cordão da liberdade

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"