TRANSPARÊNCIA

Secretaria de Saúde de Natal se reúne com Sesap, Defensoria e MPRN pra discutir ampliação da vacinação contra covid-19

A Secretaria de Saúde de Natal tem 43 mil doses da vacina de Oxford em estoque para aplicação como 1ª dose, no entanto, não tem avançado na ampliação das faixas etárias para vacinação contra covid-19. Segundo a Prefeitura de Natal, o motivo é uma Ação Civil Pública de 1º de abril de 2021, que determina que Natal se abstenha de incluir ou modificar a ordem dos grupos prioritários definidos pelo Plano Nacional de Imunização sem prévia autorização do Ministério da Saúde. A ação foi movida pelo Ministério Público e Defensoria Pública do RN. Para resolver a questão, uma reunião virtual foi agendada para a tarde desta quarta (9), a partir das 14 horas, com a participação da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), além dos autores da ação, para discutir a ampliação dos grupos de vacinação na capital potiguar.

Num comparativo com outras cidades do Rio Grande do Norte, Natal estaria atrasada na vacinação. Em Mossoró, por exemplo, estão sendo vacinadas pessoas com 55 anos ou mais sem comorbidades, enquanto a capital ainda está no grupo de pessoas com 60 anos ou mais. Em relação às gestantes e puérperas (mães de recém-nascidos com até 45 dias), somente nesta terça (8), a Secretaria Municipal de Saúde decidiu ampliar a vacinação para as mulheres desse grupo que não possuem comorbidades, enquanto outras cidades já estavam vacinando as mulheres que não apresentavam doenças pré-existentes. Essas e outras questões relacionadas à vacinação contra a covid-19 na capital potiguar serão discutidas durante o programa Balbúrdia desta terça (8), que contará com a presença do Secretário Municipal de Saúde de Natal, George Antunes. ▶️ O Balbúrdia é transmitido ao vivo, a partir das 18h, no canal da agência Saiba Mais no YouTube.

Até esta terça (8), Natal utilizou 72,52% das vacinas recebidas. Com uma população de 890.480 habitantes, 198.076 vacinas foram aplicadas como primeira dose (D1) e 114.968 como segunda dose (D2). Mais de 100 mil pessoas estão com doses pendentes, de acordo com a plataforma RN + Vacina. Enquanto isso, Mossoró aplicou 90,48% e Parnamirim, 92,19% das vacinas recebidas.

PERDAS

Natal ainda teve uma perda de 5.487 doses. O aplicativo RN + Vacina ponta que no caso de 5.410 doses, houve a perda operacional seja ao aspirar entre as vacinações ou frascos multidose com número menor que o previsto no rótulo, o que é comum em frascos multidose (5 ou 10 doses).

Outras 39 doses foram perdidas por perda do prazo de validade após abertura do frasco. O tempo para expirar a eficácia da vacina é de seis horas para doses do fabricante OxFord/AstraZeneca e oito horas para doses da Coronovac/Butantan, Depois desse prazo, o recomendado é que o material seja enviado para descarte. Além dessas, uma dose teria chegado já com o prazo de validade vencido.

Além dessas, outras 41 doses foram perdidas por danos físicos, como a quebra de frascos. E, por fim, mais dez doses foram perdidas por causa das más condições de armazenamento, como no caso de oscilação de temperatura. A recomendação, é que as vacinas sejam mantidas entre numa temperatura que varia entre 20C e 80C.

Gráficos: reprodução plataforma RN + Vacina

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *