TRANSPARÊNCIA

Secretaria de Segurança vai mapear manchas de crimes em parceria com o Obvio

O futuro secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Rio Grande do Norte, coronel Francisco Araújo, afirmou neste domingo (2), em entrevista ao jornal Tribunal do Norte, que vai trabalhar em parceria com o Observatório da Violência (Obvio) no mapeamento dos crimes letais do Rio Grande do Norte.

O Obvio já faz essa tabulação, com a identificação do perfil das vítimas, desde 2013, a partir do cruzamento de quatro banco de dados diferentes: Itep, Ministério Público, Ministério da Saúde e cartórios.

Segundo Araújo, além das estatísticas, o Obvio vai indicar as manchas criminais no Estado e, dessa forma, as ações das polícias serão direcionadas para as áreas indicadas.

O método de tabulação criado pelo Obvio foi batizado de MetaDados e tem sua modelagem utilizada em outros estados, como Paraíba, Pernambuco, Maranhão, Piauí e Rio Grande do Sul.

A agência Saiba Mais publicou recentemente uma reportagem sobre o Obvio. O diretor e um dos idealizadores do Observatório, o policial federal rodoviário aposentado Ivênio Hermes, explicou como o Governo da Paraíba conseguiu reduzir os índices de criminalidade com a ajuda da tabulação de dados:

– A modelagem deles era próxima da que o Obvio já trabalhava, mas faltavam alguns recortes e o aprofundamento da coleta em outros bancos de dados. Com essa metodologia que criamos com o Meta Dados a gente busca a informação de diversos locais pra gerar o máximo possível de informações. Na Paraíba faltava essa análise criteriosa, mas eles estavam dispostos a fazer isso e passaram a fazer análises preditivas, ou seja, analisar onde acontecia mais crimes, em tal bairro, tal rua e tal horário. Então era provável que aconteceria mais um crime nesse final de semana porque todo final de semana acontece. Aí eles direcionavam a polícia para o local antes e assim evitaram os crimes. O governador (Ricardo Coutinho) elogiou muito nosso trabalho lá.

Parceria

O coronel Francisco Araújo também afirmou que a Segurança já conta com R$ 20 milhões em emendas parlamentares e que já procurou militares da bancada federal eleita para ajudar a segurança Pública, como o general Girão, deputado federal eleito pelo PSL e ex-secretário de Segurança Pública do Estado no governo Rosalba Ciarlini, e Styvenson Valentim, capitão da Polícia Militar e senador eleito pela Rede.

Segundo ele, os dois sinalizaram que vão ajudar.

Outras prioridades de Araújo são aumentar o efetivo da Polícia Militar nas ruas e ampliar a capacidade de investigação dos crimes.

Saiba Mais: Observatório da Violência: um dedo na ferida da ineficiência da Segurança no RN

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *