TRANSPARÊNCIA

Secretário municipal de Saúde trata fura-filas da vacina como “falha grosseira”, mas não explica erro

Em meio a denúncias de pessoas que furaram a fila de imunização e receberam a primeira dose da vacina sem estar na linha de frente do combate à covid-19 e de abertura de investigação pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte, balanço do primeiro dia da campanha em Natal feito pelo Secretário Municipal da Saúde, George Antunes, é positivo. Os casos de fura fila revelados pela imprensa foram tratados nesta quinta-feira, 21, como “falha grosseira” da equipe municipal.

Sem apresentar o número de pessoas que, segundo a assessoria de comunicação da SMS receberam a imunização por “equívoco”, George Antunes disse que foram vacinados mais de 4 mil profissionais da rede municipal da saúde e afirmou que abrirá sindicância para apurar os casos denunciados. O secretário, contudo, não conseguiu explicar como esse erro aconteceu, quando a própria equipe da SMS estabeleceu os critérios de prioridade para esse primeiro momento. Entre eles, não está contemplada a equipe envolvida na aplicação das vacinas.

Em entrevista à Agência Saiba Mais, a procuradora regional do Trabalho Ileana Neiva Mousinho afirmou que “a vacinação deve seguir a ordem de prioridade, pois essa recomendação vem da OMS e de organismos internacionais americano (CDC) e (ECDC)”, e lembra que “a equipe de vacinação deve ser protegida, também, mas somente podem ser voluntários vacinadores técnicos de enfermagem”, o que não contemplaria em nenhuma hipótese a equipe administrativa que ocupa cargos de comissão na prefeitura de Natal, como os casos revelados nesta quarta, 20.

Com a assertiva de que o município de Natal está encontrando dificuldade para fazer uso do sistema RN Mais Vacina, lançado pelo governo estadual, numa parceria com o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN) para garantir a transparência e o controle social à campanha no Rio Grande do Norte, o secretário George Antunes informou que está fazendo a contratação de uma equipe de digitadores para atualizar posteriormente a plataforma. Dessa maneira, a prefeitura de Natal não consegue possibilitar à população o acompanhamento em tempo real do processo de vacinação.

Segundo a secretaria estadual da Saúde (Sesap), “a utilização da ferramenta está sendo pactuada com os municípios e, para tanto, profissionais estão sendo capacitados para o uso do sistema por meio de vídeo conferência de forma síncrona. Ao todo, 300 pessoas já foram capacitadas, envolvendo as regionais de saúde e representantes dos municípios: atenção básica, vigilância e imunização”.

Em nota, a Sesap afirma que “especificamente quanto ao trabalho desenvolvido junto à Secretaria Municipal de Saúde de Natal, informamos que, de acordo com os registros do LAIS, foram treinadas 7 pessoas do município de Natal para operar o sistema RN Mais Vacina. Também foi disponibilizada uma equipe do próprio Laboratório para dar suporte ao cadastramento das informações, em tempo real”.

A prefeitura de Natal recebeu 12.235 doses de vacina, referentes ao 1º lote, e apresentou um plano para destinar 11.778 doses a uma parcela dos profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate a covid-19 e 457 para os idosos que vivem em abrigos.

Leia também – Prefeitura do Natal fura-fila e vacina profissionais que não estão contemplados na fase 1

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *