DEMOCRACIA

Senador Jean-Paul Prates: entre as pautas sociais, sustentáveis e o mercado financeiro

O economista e empresário Jean-Paul Prates (PT) tomou posse nesta quinta-feira (3) como senador da República pelo Rio Grande do Norte. Ele herda a cadeira de Fátima Bezerra (PT), eleita governadora do Estado em outubro passado, e vai exercer quatro anos de mandato. Além de dar continuidade à defesa das pautas sociais da antecessora, ele assume o posto com a intenção de trabalhar pelas demandas sustentáveis, em especial energias renováveis, e pela democratização do mercado financeiro.

A cerimônia ocorreu na sala de audiências da Presidência do Senado e foi conduzida pelo senador Paulo Rocha (PT-PA), um dos integrantes da comissão temporária que representa o Congresso Nacional durante o recesso parlamentar, até o dia 1º de fevereiro.

Além de Prates, na mesma solenidade, também foi empossada a senadora Mailza Gomes (PP), primeira suplente de Gladson Cameli (PP), eleito governador do Acre. Os senadores empossados nesta quinta terão mandato até 2023.

Natural do Rio de Janeiro e radicado em Natal desde os anos 2000, Jean-Paul Prates é economista e especialista na área de petróleo, gás e energias renováveis. Ele afirmou que o mandato será a continuidade da trajetória parlamentar da governadora Fátima Bezerra, com foco na educação, direitos humanos, desenvolvimento rural, agroecologia e na defesa das minorias:

– O mandato da Fátima, que tanto fez pela educação, direitos humanos, leitura, livro, movimentos sociais, recursos hídricos em geral, será a base dos próximos quatro anos. E em cima dessa base, a partir do meu histórico profissional, pessoal de vida e trabalho, também vou trabalhar relacionado com o desenvolvimento sustentável, com consumo responsável, fontes de energias renováveis, novas tecnologias, e aí eu falo de carros elétricos, indústria 4.0… agregando também uma pauta nacional, que é lutar pela democratização do mercado financeiro.

O parlamentar explica que a ideia é promover o acesso de pequenos e médios empresários ao mercado financeiro, a partir de mercados regionais.

– É mais amplo do que propor uma reforma bancária. São mecanismos para agregar novos instrumentos de créditos, novos mecanismos de acesso ao capital, principalmente ao capital inicial para desenvolver negócio direcionado ao empreendedorismo de pequenos e médios empresários. E falar eventualmente em estabelecer mercados regionais, bolsas de valores onde possam ter em Fortaleza e Salvador, por exemplo, mercados adicionais à Bovespa regulados por regras semelhantes só que destinados à empresas menores, a negócios regionais, e que com isso possam ter acesso a um mercado financeiro próprio e distinto das grandes regras.

A posse de Jean Paul Prates foi conduzida pelo senador Paulo Rocha (PT-PA)

Crise fiscal

Questionado sobre como vai atuar em favor do Rio Grande do Norte para auxiliar o Estado a vencer a crise fiscal, Prates disse que já vem trabalhando ao lado da governadora Fátima Bezerra de forma mais direta desde a elaboração do programa de Governo e na coordenação da equipe de transição:

– Já participamos ativamente das medidas que foram anunciadas e das ações que ainda serão divulgadas e irão para apreciação dos deputados na Assembleia Legislativa. Participei da coordenação da transição de governo e da coordenação do programa de governo, então estou completamente a par e afinado com a equipe de secretários. Serei o ponta de lança e o interlocutor do Governo do Estado em Brasília para buscar recursos e defender as teses do Governo do Rio Grande do Norte. Serei um guardião e um batalhador pelo governo de Fátima.

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *