OPINIÃO

Seria o termo “índio” equivocado?

Artigo anteriorPróximo artigo
Allyne Macedo
Allyne Macedo é formada em Direito e mestranda do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da UFRN. Escreve às quarta-feiras.

3 Comments

  1. O Rio Grande do Norte, meu estado, foi um dos palcos da chamada “Confederação dos Cariris” em finais do séc XVII, início do séc XVIII. Apesar de ser um dos maiores levantes indígenas do mundo e os portugueses praticamente ter exterminado a população indígena, quase nada se fala a respeito.
    Enquanto isso, no mesmo estado potiguar, trinta católicos brancos portugueses que foram queimados por holandeses dentro de uma igreja cujas portas foram seladas para impedir a saída das vítimas, foram no ano 2000 promovidos à categoria de Heróis e Mártires, tendo até feriado estadual.
    Mas sobre o genocídio dos indígenas não se fala.
    Tomara que as novas políticas públicas e entidades da sociedade organizada possam auxiliá-los fazer o resgate desses fatos, de sua cultura e de sua identidade.
    Torço para que estudos e iniciativas como estas rumem para este norte e tenham sucesso.
    Parabenizo a autora pelo artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *