OPINIÃO

Servidor público: o cargo dos sonhos

Ultimamente comecei duas terapias: assistir filmes de comédias românticas e ler artigos “duvidosos”. É uma forma de distração e tem surtido efeito de relaxamento.

Em um desses artigos, me vem o autor a mostrar como se tornar um servidor público e dizer que é o cargo dos sonhos. Claro que contava todas as vantagens e mandava os candidatos estudarem para entrar no paraíso.

Se esqueceu de escrever o significado do servidor público e seu papel na sociedade. A sua relevância e responsabilidade na transformação social. O que seria de nós sem o SUS? Sem a Educação Pública? Sem a Assistência Social? E os servidores que se dedicam e se dedicaram a vida inteira para o serviço funcionar?

Nesse mês do servidor, ouvimos vários depoimentos de servidores que se orgulham do trabalho que fazem: o fazem com amor, ética e pelo bem comum.

É assim a vida. Devemos escolher profissões e trabalho que nos deixam bem e que podemos contribuir para uma sociedade mais justa.

É certo que nem sempre a vida nos traz essa opção, a responsabilidade do servidor público aumenta. Porque é dele a responsabilidade de atender a quem precisa do Estado.

E quanto maior o crescimento das desigualdades e da miséria, maior a responsabilidade do Estado e dos serviços públicos de qualidade.

É certo que recebemos o estado do Rio Grande do Norte, com várias folhas em atraso, sem calendário de pagamento, progressões e reajustes.

No primeiro ano, começamos a redução de gastos de manutenção e a programar o calendário de pagamento dos salários. Negociamos o reajuste de algumas categorias.

No segundo, ainda em curso, continuamos avançando. Avançamos nas negociações com mais categorias e conseguimos seguir construir uma política de concursos públicos, descentralizando, visando a celeridade dos mesmos.

É verdade que tem categoria insatisfeita. Não podemos atender a todos, principalmente quando temos duas folhas da gestão anterior ainda atrasadas. Um passo de cada vez. Ainda assim a Governadora determinou que a equipe econômica do governo estude, de imediato, uma forma de pagamento desse passivo, para que possamos avançar na negociação com os servidores.

Nessas horas é bom lembrar: “paciência é uma virtude socialista”. Respire fundo, que vamos conseguir. O Governo da Professora Fátima Bezerra defende os trabalhadores e o patrimônio público. Os servidores conscientes e comprometidos com os serviços públicos têm e terão no seu íntimo a leveza de que o amor e o trabalho está governando o RN.

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *