TRANSPARÊNCIA

Sesap pretende transferir gradualmente atendimento no Ruy Pereira

Anúncios

A Secretaria da Saúde Pública (Sesap) garantiu que os leitos do Hospital Ruy Pereira não serão extinguidos. Em reunião na quarta-feira (23), na Câmara Municipal de Natal, o secretário-adjunto Petrônio Spinelli garantiu que o plano da gestão estadual é transferir gradativamente o atendimento para outros hospitais. Uma das unidades será o Hospital da Polícia Militar e o Hospital Onofre Lopes (HUOL), conforme foi adiantado pela agência Saiba Mais.

Na reunião convocada pela vereadora Divaneide Basílio (PT), o secretário-adjunto Petrônio Spinelli garantiu que os leitos do Hospital Ruy Pereira não serão extintos e que o hospital não será fechado “enquanto todos os leitos não forem substituídos por outros de igual ou melhor qualidade”. O plano da gestão estadual é transferir gradativamente o atendimento do hospital para outras unidades, de acordo com a demanda e os perfis clínicos de cada paciente.

“Nós temos um conjunto de leitos que estão em discussão para serem abertos e com condições mais adequadas; mas será feito de forma gradativa, com a ocupação por novos pacientes sem a necessidade de transferência de ninguém e sem reduzir a capacidade assistencial”, informou o gestor da secretaria.

Uma das negociações em andamento é a celebração de um Termo de Cooperação com o Hospital da Polícia, onde serão abertos 30 leitos cirúrgicos vasculares, além de 10 vagas de UTI. A previsão é que o serviço esteja em funcionamento até o final de novembro. No começo de outubro, a agência Saiba Mais adiantou que a secretaria já estava trabalhando num plano emergencial para desafogar o Ruy Pereira utilizando unidades de saúde como o Hospital da PM e o HUOL.

Para a vereadora Divaneide Basílio (PT), que preside a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal, a reunião foi um importante momento para diminuir as dúvidas sobre o destino do Ruy Pereira. A polêmica sobre o suposto fechamento do hospital tem sido levantada com frequência na Câmara.

“Ninguém quer que o hospital seja fechado, mas também não queremos que os pacientes fiquem em um espaço que ofereça riscos. Por isso essa reunião foi importante. Porque pudemos conversar sobre essas preocupações e dialogar sobre alternativas, pois o que está em jogo é a garantia que a população continue tendo um atendimento de qualidade na rede pública de saúde”garantiu a vereadora.

Plano de realocação

Após recomendação do Conselho Estadual de Saúde para interditar o Hospital Ruy Pereira por problemas estruturais, a Sesap adiantou à agência Saiba Mais, no começo de outubro, que o Hospital da Polícia Militar será utilizado para realocar os pacientes.

O objetivo, segundo o secretário-adjunto da Sesap Petrônio Spinelli, é que o Governo do Estado feche acordo ainda com outras unidades de saúde estaduais e municipais para desafogar as demandas do Ruy Pereira, ameaçado por estudos técnicos do Corpo de Bombeiros e da Vigilância Sanitária, conforme divulgado pelo Conselho Estadual de Saúde.

“Nós estamos trabalhando num plano assistencial para realocação dos pacientes em unidades que tenham a ver com o perfil de cada um deles. De acordo esse perfil, vários hospitais podem absorver os pacientes com cada necessidade específica. Nós estamos trabalhando com uma lista de unidades para poder servir de retaguarda. A ênfase é no Hospital da Polícia Militar, com o qual iremos assinar um termo de cooperação para que possamos encaminhar os pacientes com perfil cirúrgico”, afirma o secretário-adjunto.

A enfermaria do Hospital Giselda Trigueiro e do Hospital João Machado serão, de acordo com planos da secretaria, outros destinos para recebimento dos usuários que estão alocados no Ruy Pereira. Um acordo com a Prefeitura do Natal será celebrado para que o Hospital Universitário Onofre Lopes, referência por exames e procedimentos de média e alta complexidade, seja uma das unidades da lista elaborada pela pasta.

“A lógica é que nós vamos construir espaços mais qualificados e resolutivos para os usuários que estão precisando ainda hoje do Ruy Pereira. Paulatinamente, iremos realocando esses pacientes de uma forma programada, segura, sem nenhuma data abrupta para o encerramento dos atendimentos”, define Petrônio.

A reunião contou com a presença dos vereadores Fernando Lucena, Dinarte Torres, Eleika Bezerra, Carla Dickson e o deputado estadual Albert Dickson e, de acordo com Divaneide Basílio, serviu para reafirma o compromisso do Governo do Estado com uma assistência de qualidade aos pacientes vasculares do Rio Grande do Norte.

Artigo anteriorPróximo artigo
Pedro Torres
Pesquisador e jornalista com foco em direitos humanos, política e tecnologia baseado em Natal/RN. CONTATO: pedrohtorres@outlook.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *