TRABALHO

Sindicato de funcionários de entidades sindicais lança campanha de financiamento coletivo para quitar débitos e custear novas lutas

O Sindicato dos Empregados em Entidades Sindicais, Associações, Consultórios e Escritórios de Profissionais Liberais lançou  uma campanha de arrecadação financeira para quitar débitos pendentes com funcionários, além de tentar ampliar o quadro de sindicalização. As novas regras trabalhistas adotadas durante a pandemia provocaram impacto junto aos funcionários sindicais, que tiveram redução salarial e ampliação da jornada de trabalho.

A campanha vai pautar também lutas sociais, como o movimento LGBTQ+, juventudes, violência, feminismo, raça e etnia dentro do campo. Haverá, ainda, a divisão em três frentes de atuação: sindicalização, apoio financeiro de entidades e organizações e o apoio financeiro de voluntários.

O primeiro ato contará com a mobilização da classe trabalhadora, por meio de vídeo a ser veiculado nas redes sociais. O objetivo é mostrar todas as classes unidas em favor da luta contra atos determinados como inaceitáveis para o sindicato. Aos que desejarem fazer parte do ato devem enviar o vídeo por email para imprensa@foque.com.br ou por meio do WhatsApp (84)99612-2211.

As duas outras frentes são voltadas a arrecadação financeira com objetivo de arcar com despesas do sindicado para que possa continuar em atuação. A diferença entre elas será o público-alvo para a mobilização. Na primeira, será priorizado o contato com as entidades e organizações que compreendem o papel da organização de classe como lugar de lutas.

A esse público, foi disponibilizado uma conta bancaria para possa haver contribuição e auxiliar nas atividades. O depósito deve ser feito na Caixa Econômica Federal:

Agência: 0035
Operação: 003
Conta:3784-8
Sindesindrn – CNPJ: 35.302.777/0001-95;

Por fim, o público da segunda contribuição é formado por pessoas voluntárias e que desejam apoiar a causa a partir da doação de recurso financeiro. O sindesind abriu na plataforma “vakinha” um campo para contribuição dessas pessoas. Na plataforma online, será possível doar o valor que desejar. A meta definida para a arrecadação total foi R$ 15 mil. O acesso poder ser feito através do site da plataforma.

A coordenadora do Sindesind/RN Gerlane Silva acredita que a união dos trabalhadores nesse momento será essencial para garantir a existência do sindicato. Para ela, trata-se de uma forma de enfrentar os problemas que as organizações de classe possuem comumente.

“Nós sofremos vários impacto desde a reforma trabalhista em 2016. São direitos que são retirados, e nós, trabalhadores, precisamos nos unir para enfrentar o capitalismo. Se não houver união das organizações, nunca conseguiremos vencer”, afirmou a coordenadora.

Ela afirmou, ainda, que a inserção de pautas especificas no decorrer da campanha é fundamental para ampliar na sociedade o debate sobre esses temas dentro dos sindicatos. Ela classificou a campanha como “ampla” pelo fato de abarcar todos as peças-chave de cada luta sindical.

“Precisamos abordar temas como a homofobia, feminismo, violência e racismo por ser algo que necessita de debate e mostrar que a campanha do SINDESIND/RN abrange as reivindicações das organizações de todas as classes“, esclareceu.

Medida Provisória nº 936/2020

A medida provisória foi sancionada pelo executivo federal e determina a redução salarial proporcional a redução da jornada de trabalho até 90 dias. Além da suspensão do contrato de trabalho em forma temporária por 60 dias.

O decreto é de 20 de março de 2020. O sindicato pretendia iniciar as ações em momentos anteriores, mas devido o estado de calamidade pública, só se tornou viável em agosto.

Artigo anteriorPróximo artigo
Allan Almeida
Jornalista potiguar em formação pela UFRN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *