TRABALHO

Sindicatos lançam nota unificada e denunciam ataques da Prefeitura de Natal aos servidores e descaso com população

Pelo menos cinco sindicatos que representam trabalhadores e trabalhadoras de Natal lançaram, juntos, uma nota cobrando da prefeitura de Natal mais compromisso, melhores condições de trabalho e respeito à população. O documento é assinado pelo Sindsaúde, Sinsenat, Sinern, Soern e Sinfarn.

Em uma das denúncias, as entidades afirmam que os trabalhadores e trabalhadoras da maternidade Leide Morais já foram informados que a gestão Álvaro Dias (PSDB) pretende cortar a gratificação de plantão de quem tem ou está de licença prolongada.

Uma reunião com o secretário municipal de Saúde George Antunes está marcada para 9 de outubro, às 14h.

Confira na íntegra a nota unificada:

Os sindicatos de maneira unificada vêm a público denunciar as injustiças praticadas pela Prefeitura de Natal, através da Secretaria Municipal de Saúde. Não existe limites quando o assunto é atacar os direitos dos servidores e servidoras que já amargam desde 2014 um arrocho salarial severo, plano de cargos congelado, sobrecarga de trabalho e sistemáticas denúncias de assédio moral.

Assim como os demais servidores, queremos condições de trabalho para exercer com dignidade as nossas funções, o que inclui a tranquilidade de receber os salários em dia e poder honrar com nossos compromissos. Como qualquer cidadão, todos nós, trabalhadores, temos contas a pagar e famílias para cuidar.

Ao agir dessa forma, a Prefeitura mostra grande descaso não só com os servidores, que compõem o corpo ativo de trabalho do município, mas também com a população, que sofre diretamente as consequências dessa desvalorização.

Ampliando ainda mais esses ataques os trabalhadores da maternidade Leide Morais foram informados na última sexta-feira (1) que a gestão pretende cortar a gratificação de plantão de quem tem ou está de licença prolongada, ou seja, um ataque deliberado e sem justificativas com o intuito de dificultar o direito a acessos como: licenças prêmios ou licença maternidade.

Certamente, este não é um caso isolado e em outras secretarias devem passar situações semelhantes.

Para nós, entidades sindicais, essa informação trata-se de mais um ataque aos nossos direitos em um momento muito difícil para o conjunto dos trabalhadores. Desde já informamos que as entidades, em reunião unificada, optaram por solicitar uma audiência, com o secretário George Antunes, marcada para o dia 14 de outubro às 09h para tratar desta pauta.

Reiteramos que somos contrários a todo e qualquer tipo de ataque aos direitos da classe trabalhadora.

Assinam a nota:

SINDICATO DOS ENFERMEIROS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE- SINDERN
SINDICATO DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE NATAL – SINSENAT
SINDICATO DOS ODONTOLOGÍSTAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE-SOERN
SINDICATO DOS SERVIDORES EM SAÚDE DO RN -SINDSAÚDE
SINDICATO DOS FARMACÊUTICOS DO RN – SINFARN

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo